Abrir menu principal

Mosteiro de Travanca

Mosteiro de Travanca
Mosteiro de Travanca
Nomes alternativos Mosteiro de São Salvador de Travanca
Estilo dominante Românico
Arquiteto Autores anónimos; João Torriano (séc. XVII)
Início da construção século XII
Fim da construção século XVII
Proprietário inicial Ordem dos Beneditinos
Função inicial Convento
Proprietário atual Estado Português
Função atual Igreja paroquial; convento devoluto
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 1916
Geografia
País Portugal
Cidade Travanca (Amarante)
Coordenadas 41° 16' 40.32" N 8° 11' 35.18" O

O Mosteiro de Travanca ou Mosteiro de São Salvador de Travanca (século XII – século XVII) compreende o convento, a igreja e a torre; localiza-se na freguesia de Travanca, Amarante, Portugal. Integra "uma das mais importantes e antigas igrejas românicas portuguesas" e está classificado como Monumento Nacional desde 27 de Janeiro de 1916.[1][2][3]

História; característicasEditar

A terra onde foi edificado este monumental conjunto monástico, foi doada no século X a D. Mumio Viegas; seriam os seus descendentes a fundar o mosteiro (da Ordem Beneditina). O início da construção da igreja remonta, segundo Jorge Rodrigues, ao final do século XI, prolongando-se pelas centúrias seguintes; a igreja conserva em grande parte a estrutura românica original (século XIII).[3][1]

O edifício apresenta uma estrutura basilical, sendo o corpo da igreja composto por três naves escalonadas com cobertura de madeira, separadas por arcos quebrados, sem transepto saliente; iluminação por clerestório. A cabeceira é composta por uma abside retangular (capela-mor), de que apenas o primeiro tramo data da construção primitiva, e dois absidíolos semicirculares cobertos por abóbada de quarto de esfera. Na fachada principal sobressai, ao centro, o portal axial, de quatro arquivoltas, tímpano liso e capitéis decorados. No século XIV foi edificada, ao lado da igreja, a torre defensiva; esta estrutura militar gótica "contrasta com a decoração de gosto românico, bem patente no Agnus Dei esculpido no tímpano da porta, numa tentativa de revivalismo dos modelos do românico bracarense".[1][2]

No século XVII foram efetuadas obras no mosteiro, com ampliação da capela-mor e reconstrução do espaço do claustro.[1][2]

Programa ReviveEditar

Em 2016 o mosteiro integrou o programa ‘Revive’, projeto do Estado português que prevê a abertura do património ao investimento privado para o desenvolvimento de projetos turísticos.

Área a afetar a uso turístico será total, com exceção da Igreja que está afeta ao culto, e o modelo jurídico será o de concessão.[4]

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mosteiro de Travanca

Referências

  1. a b c d Catarina Oliveira. «Mosteiro de Travanca, compreendendo o convento, a igreja e a torre». DGCP. Consultado em 22 de abril de 2019 
  2. a b c Isabel Sereno e Paulo Dordio. «Mosteiro de São Salvador de Travanca / Igreja Paroquial de Travanca / Igreja do Divino Salvador». SIPA – DGCP. Consultado em 22 de abril de 2019 
  3. a b Rodrigues, Jorge – "A arquitectura românica". In: Pereira, Paulo (direção) – História da arte portuguesa: volume 1. Círculo de Leitores, 1995. ISBN 972-42-1143-6
  4. «Mosteiro de São Salvador de Travanca»