Abrir menu principal

Museu Militar de Lisboa

Question book-4.svg
pt cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Museu Militar de Lisboa
Inauguração 10 de dezembro de 1851 (166 anos)
Visitantes 11.194 (2013)[1]
Diretor Coronel Luís Sodré de Albuquerque
Website Museu do Exército de Lisboa
Geografia
País Portugal Portugal
Cidade Lisboa
Localidade Largo do Museu da Artilharia

O Museu Militar de Lisboa é um órgão do Exército Português que se localiza no Largo dos Caminhos de Ferro em Lisboa, Portugal, perto da Estação de Santa Apolónia. É o maior museu militar em Portugal e um dos mais antigos da cidade de Lisboa.

O Museu Militar de Lisboa é possuidor de um vasto e valioso património museológico. Começou a ser organizado em 1842, no " Arsenal Real do Exército " pelo Barão de Monte Pedral, com a finalidade de guardar e conservar material bélico.O museu contém uma grande exposição de armas, uniformes e documentos militares históricos.

No reinado de D. Maria II, por Decreto Real de 10 de Dezembro de 1851, o edifício passou a denominar-se por Museu de Artilharia, nome que conservaria até 1926, data em que passou a ter a actual designação.

Nos finais do Séc. XIX e início do Séc. XX, o seu primeiro Director, General José Eduardo Castelbranco, para apoiar a exposição das peças, fez decorar novas salas com trabalhos dos nossos melhores artistas da época.

A colecção de peças de artilharia em bronze, é considerada uma das mais completas a nível mundial, e cujas peças são preciosos documentos históricos, tanto pelas suas inscrições e símbolos heráldicos, como pelas ornamentações bem ao estilo das épocas das respectivas fundições.

A Azulejaria é constituída por vinte e seis painéis de azulejos, dos séculos XVIII, XIX e princípios do século XX que representam os factos mais notáveis da história nacional decorrido entre 1139 e 1918. São da autoria dos artistas José Estêvão Cancela, Vítor Pereira, Gustavo Bordalo Pinheiro e Leopoldo Batistini.

O Museu Militar de Lisboa, possui uma vasta compilação de quadros, dos nomes mais aclamados da pintura portuguesa de finais do século XIX e início do século XX, tais como, Adriano Sousa Lopes, Columbano Bordalo Pinheiro, José Malhoa, Carlos Reis, Veloso Salgado, entre outros.

São também de destacar peças de escultura executadas por Delfim Maya, Rafael Bordalo Pinheiro e José Núncio.

Na visita, destaca-se a Sala Vasco da Gama com uma coleção de antigos canhões e murais modernos representando a descoberta do caminho marítimo para a Índia. No primeiro andar encontram-se as salas dedicadas à Primeira Grande Guerra. Outras salas descrevem a evolução das armas em Portugal, desde as lâminas de sílex, às lanças e às espingardas. O pátio, flanqueado por canhões, conta a história de Portugal em 26 painéis de azulejos, desde a Reconquista cristã à Primeira Guerra Mundial. Existe também uma sala com peças miniaturas; e o museu tem cerca de 26 mil peças.

Na parte mais antiga do museu, a secção de artilharia portuguesa, exibe o carro usado para o transporte das colunas do Arco da Rua Augusta, em Lisboa.

Obras de arteEditar

Referências

  1. Conde, António (2014). Inventário da artilharia histórica dos séculos XIV a XVI do Museu Militar de Lisboa: bases para uma proposta de salvaguarda e valorização, Universidade de Évora.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Museu Militar de Lisboa
  Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.