Abrir menu principal

Museu da Acrópole de Atenas

Museu da Acrópole de Atenas
Tipo museu
Inauguração 2009 (10 anos)
Visitantes 5 500 000, 1 355 890, 1 406 096, 1 593 362, 1 774 304
Website oficial
Geografia
Coordenadas 37° 58' 6.31" N 23° 43' 42.49" E
País Grécia
As cariátides originais do Erecteion

O Museu da Acrópole é um museu arqueológico localizado na cidade de Atenas, na Grécia.

HistóriaEditar

O Museu da Acrópole foi fundado por um decreto de 1863, emitido por Kyriakos Pittakis. A construção, um projeto de Panagis Kalkou, iniciou um ano mais tarde, sob o Eforado de Panayiotis Eustratiades no local sugerido por Pittakis e T. Hansen, sobre a Acrópole de Atenas, onde antes existiu um santuário dedicado a Pandion. Nas escavações preparatórias já foram encontradas esculturas que hoje são expostas nas salas do museu.

O antigo prédio foi concluído em 1874, sendo o primeiro museu grego a ser instalado em um edifício construído especialmente para uso como museu. Tinha 800 m², distribuídos em oito salas de exposição, e foi concebido para permanecer pouco perceptível em meio ao conjunto arquitetônico da Acrópole, estando incrustado na rocha e adentrando o subsolo. Os trabalhos de instalação do acervo se prolongaram até 1888, mas com os constantes novos achados arqueológicos no local, novas alas forma acrescentadas já em 1888, e novamente após a I Guerra Mundial.

Entre 1946 e 1947 foram executadas novas obras, o pequeno edifício inicial foi demolido e as alas mais modernas foram expandidas para o sul, com a criação das salas da Gigantomaquia e da Alcova e novos depósitos. Todo o sistema de exposição foi reorganizado, sendo reinaugurado em dezembro de 1964. Em 1998 o museu foi outra vez remodelado, adicionando-se duas novas unidades temáticas e reorganizando-se os itens expostos.

Em junho de 2007 o museu foi fechado e sua coleção começou a ser transferida para novas instalações localizadas a cerca de 300 metros da Acrópole. A nova sede, inaugurada em 21 de junho de 2009, possui cerca de 25 mil m² e foi projetada para resistir a terremotos. 14 mil m² são destinados para as exposições, significando um aumento de dez vezes na área útil em relação ao prédio antigo na colina. O custo da obra foi orçado em 130 milhões de euros e foi necessária a demolição de diversas residências do local. As escavações para os alicerces revelaram vestígios de construções pavimentadas de mosaicos, que serão mantidos in situ para visitação.[1]

ColeçãoEditar

 
O Moscophoros

A coleção do Museu da Acrópole, como seu nome sugere, consiste basicamente dos achados arqueológicos da própria Acrópole. O acervo começou a ser reunido com as escavações levadas a cabo no século XIX, que recolheram algumas esculturas clássicas e objetos votivos dedicados ao culto de Atena. Desde então, com o prosseguimento das pesquisas, novos itens têm sido continuamente incorporados ao acervo.

A partir de 1975 o programa de conservação dos monumentos da Acrópole (o Partenon, o templo de Atena Niké e o Erecteion) decidiu que as esculturas originais que ainda existiam nas ruínas começassem a ser transferidas para o museu, sendo substituídas por réplicas.

Atualmente as coleções são distribuídas da seguinte forma:

  • Galeria das encostas da Acrópole, montada em um espaço que sugere a subida da colina, abriga obras de arte, objetos de culto e vestígios de antigas habitações e santuários que em tempos passados foram construídas nas bases e encostas da Acrópole, com objetos de uso cotidiano da Antiguidade aos dias de hoje.[2]
  • A Galeria Arcaica privilegia os achados do período arcaico, do século VII a.C. até as Guerras Médicas em 480-479 a.C. um período que foi caracterizado pela formação do modelo da pólis e a transição do governo aristocrático para o democrático. As peças pela primeira vez são exibidas de forma que possam ser observadas de todos os lados, ao contrário do uso anterior, que as colocava contra as paredes.[3]
  • Galeria do Partenon, que, como o nome indica, exibe as peças relacionadas ao templo do Partenon, incluindo originais e cópias de fragmentos que acabaram em coleções estrangeiras.[4]
  • Propylaia, Athena Nike, Erechtheion, espaço que exibe peças relativas ao templo do Erecteion, incluindo suas célebres cariátides, peças do templo de Atena Niké, e outras oriundas da escadaria monumental que dá acesso à Acrópole, o chamado Propileu.[5]
  • Do século V a.C. ao século V d.C., expondo as coleções relacionadas ao santuário de Ártemis Braurônia, bem como relevos com inscrições, estátuas de filósofos e figuras históricas, e outras obras clássicas, helenísticas e romanas.[6]

Referências

  1. El nuevo museo de la Acrópolis abrirá a finales de 2007 Arquivado em 27 de setembro de 2007, no Wayback Machine.. La Flecha, 22 Mar 2006
  2. The Gallery of the Slopes of the Acropolis Arquivado em 19 de setembro de 2011, no Wayback Machine.. The Acropolis Museum
  3. The Archaic Gallery Arquivado em 15 de agosto de 2011, no Wayback Machine.. The Acropolis Museum
  4. The Parthenon Gallery Arquivado em 23 de setembro de 2011, no Wayback Machine.. The Acropolis Museum
  5. Propylaia, Athena Nike, Erechtheion Arquivado em 19 de setembro de 2011, no Wayback Machine.. The Acropolis Museum
  6. From the 5th c. BC to the 5th c. AD Arquivado em 19 de setembro de 2011, no Wayback Machine.. The Acropolis Museum

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar