Abrir menu principal

Nônio Ático Máximo

Nônio Ático Máximo
Nacionalidade
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Império Romano
Ocupação Oficial
Título

Nônio Ático Máximo (em latim: Nonius Atticus Maximus) foi um político romano do século IV que esteve ativo no Ocidente durante o reinado dos imperadores Valentiniano II (r. 375–392) e Teodósio (r. 378–395). Cristão,[1] pertenceu à aristocracia senatorial e foi amigo de Quinto Aurélio Símaco.[2] Presumivelmente era filho de Nônio Tineio Tarrutênio Ático e Máxima e talvez irmão de Nônia Máxima,[3] a esposa de Aviânio Vindiciano.[4]

Máximo foi prefeito pretoriano da Itália entre 383-384[5] e então cônsul posterior com Cesário em 397. Em uma das fontes que fazem menção a ele, Máximo é estilizado como homem claríssimo e ilustre. Ele foi o recipiente da epístola VII de Símaco, bem como a epístola 88 de Santo Ambrósio,[6] e se sabe que era dono duma propriedade em Tibur, na Itália.[3]

Referências

  1. McCaul 1868, p. 23-24.
  2. Cameron 2010, p. 374.
  3. a b Martindale 1971, p. 587.
  4. Martindale 1971, p. 572.
  5. Venning 2011, p. 692-693.
  6. Martindale 1971, p. 586.

BibliografiaEditar

  • Cameron, Alan (2010). The Last Pagans of Rome. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0199780919 
  • Martindale, J. R.; A. H. M. Jones (1971). The Prosopography of the Later Roman Empire, Vol. I AD 260-395. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press 
  • McCaul, John (1868). «Christian Epitaphs of the first sex centuries». The Canadian Journal (LXVII) 
  • Venning, Timothy (2011). A Chronology of the Roman Empire. Londres: A&C Black. ISBN 1441154787