Najib Razak

político malaio
نجيب تون عبد الرزاق
Dato' Sri Mohd Najib Tun Abdul Razak
نجيب تون عبد الرزاق
Dato' Sri Mohd Najib Tun Abdul Razak
Primeiro-ministro da Malásia
Período 3 de abril de 2009
a 10 de maio de 2018
Monarca Mizan Zainal Abidin
Abdul Halim
Muhammad V de Kelantan
Antecessor Abdullah Badawi
Sucessor Mahathir bin Mohamad
Membro do Parlamento da Malásia
Período 6 de outubro de 1986
a atualidade
Antecessor Mohamed Amin Daud
Dados pessoais
Nascimento 23 de julho de 1953 (67 anos)
Kuala Lipis, Pahang,
Malásia
Cônjuge Puteri Zainah Eskandar (c. 1976; div. 1987)
Rosmah Mansor (c. 1987)
Filhos 5
Partido United Malays National Organisation
Religião Islão
Profissão Político
linkWP:PPO#Malásia

Haji Mohammad Najib Tun bin Haji Abdul Razak (Kuala Lipis, 23 de julho de 1953) é um político malaio, que foi primeiro-ministro da Malásia entre 2009 e 2018. Ele foi empossado para o cargo em 3 de abril de 2009 para suceder Abdullah Ahmad Badawi. Foi presidente da Organização Nacional das Nações Malaias, o principal partido na coalizão governista Barisan Nasional.[1]

Najib é o filho mais velho de Abdul Razak Hussein, segundo o primeiro-ministro da Malásia e sobrinho de Hussein Onn, o terceiro governante da Malásia. Ele foi eleito para o Parlamento da Malásia em 1976, com a idade de 23 anos, substituindo seu falecido pai no banco com sede em Pahang. De 1982 a 1986, ele foi o Menteri Besar (ministro-chefe) de Pahang, antes de entrar no gabinete federal Mahathir Mohamad, em 1986, como o Ministro da Cultura, Juventude e Esportes. Ele serviu em vários postos ministeriais durante todo o restante dos anos 1980 e 1990, inclusive como Ministro da Defesa e Ministro da Educação. Ele tornou-se vice-primeiro-ministro em 7 de janeiro de 2004, servindo sob o governo do primeiro-ministro Abdullah Ahmad Badawi, antes de substituir Badawi um ano depois que a Barisan Nasional sofreu pesadas perdas na eleição de 2008.[2]

O mandato de Najib como primeiro-ministro tem sido marcada por medidas de liberalização econômica, como cortes de subsídios do governo, o afrouxamento das restrições ao investimento estrangeiro, e reduções de medidas preferenciais para malaios étnicos no negócio. Sua coligação Barisan Nasional foi reeleita na eleição de 2013, embora com uma maioria reduzida devido em grande parte a um movimento substancial de eleitores urbanos aos partidos da oposição.

Nas eleições de 2018, a coligação Barisan Nasional foi derrotada e Najib Razak abandonou o cargo de primeiro-ministro e a liderança do partido.

Em 20 de julho de 2020, a Alta Corte da Malásia condenou Najib por sete acusações de abuso de poder, lavagem de dinheiro e quebra de confiança criminal, se tornando o primeiro Primeiro-ministro da história do seu país a ir para a cadeia.[3] Ele foi sentenciado a doze anos de prisão e ainda recebeu uma multa de 210 milhões de ringgites.[4]

Referências

  1. BBC, ed. (1 de maio de 2013). «Profile: Najib Razak». Consultado em 30 de novembro de 2014 
  2. Najib to become Minister of Finance, Reuters.com, 17 de setembro de 2008
  3. «Former Malaysia PM Najib Razak found guilty of all 7 charges in 1MDB trial». Channel News Asia. 28 de julho de 2020 
  4. «Ex-Malaysian PM Najib gets 12 years' jail in 1MDB-linked graft trial». The Straits Times. 28 de julho de 2020 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.