Abrir menu principal

Naxalita ou Naxal (em inglês: Naxalite, /ˈnʌksəlt/[1]) é um termo genérico usado para se referir a um membro de qualquer organização política que reivindica o legado do Partido Comunista da Índia (Marxista-Leninista), fundado em Calcutá em 1969. Trata-se de diversos grupos de militantes comunistas que operam em diferentes partes da Índia. O Partido Comunista da Índia (Maoista) é o maior grupo político existente nessa linhagem hoje na Índia. [2]

HistóricoEditar

 
Mapa mostrando os distritos onde o movimento naxalita está ativo (2007)

O termo "Naxal" deriva do nome da aldeia Naxalbari no estado de Bengala Ocidental, onde o movimento teve a sua origem durante a revolta dos camponeses ocorrida em 1967. Os Naxals são considerados comunistas radicais de extrema-esquerda, apoiando a ideologia política de Mao Zedong. Sua origem pode ser atribuída à divisão em 1967 do Partido Comunista da Índia (Marxista) após a revolta camponesa de Naxalbari, levando à formação do Partido Comunista da Índia (Marxista-Leninista) dois anos depois. Inicialmente, o movimento teve seu centro em Bengala Ocidental. Nos últimos anos, espalhou-se pelas zonas rurais e áreas menos desenvolvidas das regiões centro-sul e no leste da Índia, como Chhattisgarh, Odisha, Andhra Pradesh e Telangana, através das atividades de grupos clandestinos, como o Partido Comunista da Índia (Maoista)[3]

A partir de 2009, os naxalitas estavam ativos em cerca de 220 distritos em vinte estados da Índia [4] que representam cerca de 40 por cento da área geográfica da Índia,[5] Eles se concentram especialmente em uma área conhecida como o "Corredor Vermelho", onde controlam 92.000 quilômetros quadrados.[5] Segundo a agência de inteligência da Índia, o Research and Analysis Wing, 20.000 dirigentes naxalitas armados estavam operando, além de 50.000 dirigentes regulares [6] e sua crescente influência levou o primeiro-ministro indiano Manmohan Singh a declará-los a ser o mais grave ameaça interna à segurança nacional da Índia .[7]

CausasEditar

Segundo os simpatizantes maoístas, a Constituição indiana "ratificou a política colonial e tornou o estado custodiante das pátrias tribais", transformando populações tribais em invasores em suas próprias terras e negando-lhes seus direitos tradicionais à produção florestal. [8] Esses conflitos naxalitas começaram no final da década de 1960, com o fracasso prolongado do governo indiano em implementar reformas constitucionais para prover autonomia tribal limitada em relação aos recursos naturais em suas terras, por exemplo medicamento e mineração, bem como aprovar “leis de teto de terras”, limitando a terra a ser possuída pelos latifundiários e a distribuição de terras excedentes aos camponeses e trabalhadores sem terra. [9] Nas áreas de Tribos Credenciadas, as disputas relacionadas à alienação ilegal de terras das Tribos Credenciadas para pessoas não-tribais, ainda comuns, deram origem ao movimento naxalita. [10]

Ver tambémEditar

Referências

  1. "Naxalite". Collins English Dictionary.
  2. «Naxalite | Indian communist groups». Encyclopedia Britannica (em inglês) 
  3. Ramakrishnan, Venkitesh (21 de setembro de 2005). «The Naxalite Challenge». Frontline Magazine (The Hindu). Consultado em 15 de março de 2007. Arquivado do original em 17 de outubro de 2006 
  4. Handoo, Ashook. «Naxal Problem needs a holistic approach». Press Information Bureau. Consultado em 8 de agosto de 2009 
  5. a b «Rising Maoists Insurgency in India». Global Politician. 15 de janeiro de 2007. Consultado em 17 de março de 2009 
  6. Philip Bowring Published: TUESDAY, APRIL 18, 2006 (18 de abril de 2006). «Maoists who menace India». International Herald Tribune. Consultado em 17 de março de 2009 
  7. «South Asia | Senior Maoist 'arrested' in India». BBC News. 19 de dezembro de 2007. Consultado em 17 de março de 2009 
  8. Roy, Arundhati (27 de março de 2010). «Gandhi, but with guns: Part One». www.theguardian.com 
  9. E.N. Rammohan (16 de Julho de 2012). «Unleash The Good Force». www.outlookindia.com 
  10. Pike, John (2 de fevereiro de 2017). «Naxalite». GlobalSecurity.org. In India today there are many Maoist parties and organisations that either predate the Communist Party of India (Marxist-Leninist) or emerged from factions when the CPI-ML split after the death of Charu Majumdar. 

BibliografiaEditar

  • Sumanta Banerjee, In the Wake of Naxalbari: A History of the Naxalite Movement in India, Subarnarekha, 1980.
  • Edward Duyker Tribal Guerrillas: The Santals of West Bengal and the Naxalite Movement, Oxford University Press, New Delhi, 1987, p. 201, SBN 19 561938 2.
  • Sankar Ghosh, The Naxalite Movement: A Maoist Experiment,Published by Firma K.L. Mukhopadhyay, Calcutta, 1975. ISBN 0883865688.
  • J. C. Johari, Naxalite Politics in India, Institute of Constitutional and Parliamentary Studies, New Delhi, 1972.
  • Sohail Jawaid, The Naxalite Movement in India: Origin and Failure of the Maoist Revolutionary Strategy in West Bengal, 1967-1971, Associated Pub. House, 1979.
  • Judge Paramjit S.: Insurrection to Agitation The Naxalite Movement in Punjab. Mumbai 1992, ISBN 81-7154-527-0
  • Louis Prakash: People Power: The Naxalite Movement in Central Bihar. New Delhi 2002, ISBN 81-87412-07-0
  • Prakash Singh: The Naxalite Movement in India. New Delhi 1995, ISBN 81-7167-294-9

Ligações externasEditar