Neue Künstlervereinigung München

A Neue Künstlervereinigung München (abreviada NKVM; traduzida do alemão como "Associação de Artistas de Nova Munique") foi um grupo de artistas que se formou em 1909 em torno de Wassily Kandinsky e prefigurava Der Blaue Reiter, a primeira secessão modernista considerada precursora e pioneira da arte moderna na Alemanha do século XX.[1]

HistóriaEditar

Seus membros fundadores foram Wassily Kandinsky (que inicialmente propôs a criação do grupo), Alexej von Jawlensky, Marianne von Werefkin, Gabriele Münter, Adolf Erbslöh, Charles Johann Palmié e Alexander Kanoldt.

As principais figuras se reuniram em 1909 para estudar em Munique. Entre os mesmos 1909 e 1911, o NKVM organizou três ciclos de exposições. O primeiro apresentou o grupo original e artistas convidados, o segundo expandiu-se para incluir artistas internacionais de vanguarda como Pablo Picasso e Georges Braque, e o terceiro e último dispensou a maioria dos artistas anteriores, especialmente os secessionistas do Der Blaue Reiter. eles organizaram sua própria exposição paralela na mesma galeria, como resultado de tensões dentro da NKVM.[1][2][3]

Referências

  1. a b Hoberg, Annegret; Friedel, Helmut (eds.): Der Blaue Reiter und das Neue Bild, 1909-1912 , Prestel, München, Londres e Nova York 1999 ISBN 3-7913-2065-3
  2. «Neue Künstlervereinigung München». Oxford Reference (em inglês). doi:10.1093/oi/authority.20110803100229747. Consultado em 8 de julho de 2022 
  3. This parallel show of Der Blaue Reiter showed 49 works by Henri Rousseau, Albert Bloch, David Burljuk, Wladimir Burljuk, Heinrich Campendonk, Robert Delaunay, Elisabeth Epstein, Eugen von Kahler, Wassily Kandinsky, August Macke, Franz Marc, Gabriele Münter, Jean Bloé Niestlé and Arnold Schönberg.