Nitrosônio

O íon nitrosônio é a estrutura NO+, o átomo de nitrogênio é ligado a um átomo de oxigênio com uma ordem de ligação de 3, a espécie diatômica total tendo uma carga positiva. Este íon é normalmente obtido como os seguintes sais: NOClO4, NOSO4H (ácido nitrosil sulfúrico, mais descritivamente escrito como ONSO2OH), e NOBF4. Os sais perclorato (ClO4) e tetrafluoroborato (BF4) são levemente solúveis em acetonitrila (CH3CN). NOBF4 pode ser purificado por sublimação a 200–250 °C e pressão de 0,01 mmHg (1.3 Pa).

A estrutura do íon nitrosônio

NO+ é isoeletrônico com monóxido de carbono (CO) e dinitrogênio (N2). Origina-se via protonação de ácido nitroso:

HONO + H+ NO+ + H2O

Tanto o trióxido de dinitrogênio (N2O3) como o tetróxido de dinitrogênio (N2O4) são considerados potenciais doadores de nitrosônio.[1]

Desenvolvem-se processos para produzir íons nitrosônio e oxidar carboidratos e seus derivados, em especial, a partir de compostos de nitroxila usando-se agentes oxidantes na presença de metais de transição como Mn, Fe e Cu e um agente complexante tal como uma poliamina.[2]

ReferênciasEditar

  1. Ricardo de L. Barreto e Carlos Roque D. Correia; ÓXIDO NÍTRICO: PROPRIEDADES E POTENCIAIS USOS TERAPÊUTICOS; Quim. Nova, Vol. 28, No. 6, 1046-1054, 2005 - quimicanova.sbq.org.br
  2. Processos para produzir íons nitrosônio e para oxidar um carboidrato, e, carboidrato oxidado.; PatentesOnline.com.br; PI0008474-3