Abrir menu principal
São Nono
Santo Nono ajoelhado rezando, manuscrito do século XIV.
Atribuições Bispo de Edessa
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santo Nono (Nennos ou Ninos) foi um bispo de Edessa, na Mesopotâmia que converteu Pelágia, uma cortesã, através de sua pregação e oração. O nome ou título Nono foi comum naquele tempo e lugar, como se fosse um título egípcio que significa santo. De acordo com Jaime, um diácono da igreja de Heliópolis, Nono "foi um grande homem, um perfeito monge, que, por razão de sua vida virtuosa, foi levado de seu Mosteiro de Tabenna e fez um bispo [de Heliópolis]."

Segundo relatos históricos devido a conturbação gerada pelo Segundo Concílio do Éfeso (449), em especial a deposição do bispo Ibas de Edessa, Nono tornou-se o nome bispo da cidade. Quando o papa, por meio do Concílio de Calcedónia (451), decidiu restituir o lugar de Ibas como bispo, Nono foi autorizado a manter seu posto episcopal até a morte de Ibas em 457 quando reassume seu lugar como metropolita.[1][2] Acredita-se que neste ínterim de seis anos Nano tenha ido pro Egito onde foi conhecido como Nano de Heliópolis, tendo lá convertidos muitos habitantes locais, incluindo Pelágia.[3]

Referências

  1. Venables 1911, p. 891; 917.
  2. «So who was St. Pelagia the Penitent?» (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2012. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  3. Smith 2005, p. 53.

BibliografiaEditar

  • Venables, E. (1911). Ibas, bp. of Edessa. Dictionary of Christian Biography and Literature to the End of the Sixth Century. Londres: [s.n.] 
  • Smith, William (2005). A Dictionary of Christian Biography, Literature, Sects and Doctrines. [S.l.]: Adamant Media Corporation. ISBN 1-4021-8733-5