Abrir menu principal
Novas Poesias
Autor(es) Bernardo Guimarães
Idioma Português
País Brasil Brasil
Lançamento 1876
Cronologia
A Escrava Isaura
Maurício

Novas Poesias é um livro do poeta ouro-pretano Bernardo Guimarães publicada em 1876 com uma coletânea de versos.

PoesiasEditar

Fazem parte do livro as poesias:[1]

  • Elegia
  • O meu vale
  • O brigadeiro Andrade Neves
  • A cismadora
  • À morte de Teófilo B. Otôni
  • Nênia
  • Gentil Sofia - Balada

“ (…) O ruivo sol da tarde
Já nas montanhas arde d´além.
A lua alvinitente
Nas portas do oriente lá vem.

A viração fagueira
A rápida carreira detém,
E dorme preguiçosa
No calix da mimosa Cecem. (…)”

Cantiga - Novas Poesias[2]
  • A campanha do Paraguai - Heróides brasileiras
  • Barcarola
  • O adeus do voluntário
  • Cantiga
  • Se eu de ti me esquecer
  • A morte de Flávio Farnese
  • Aureliano Lessa
  • Adeus da musa do Itamonte
  • "A Bernardo Guimarães" (poesia de Pedro Fernandes)
  • A poesia (resposta a Pedro Fernandes)
  • Melodia
  • Estrofes (À Brigada de 1864)

Referências

  1. Paulo Lopes. «Vida e Obra de Bernardo Guimarães, Novas Poesias, livro publicado em 1858». Consultado em 9 de janeiro de 2015 
  2. «Cantiga - Novas Poesias». Consultado em 9 de janeiro de 2015 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Novas Poesias
  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.