Abrir menu principal
Primeiro número do pernambucano O Carapuceiro.

O Carapuceiro foi um periódico que circulou no Recife (Pernambuco) entre 7 de abril de 1832 e 28 de setembro de 1847.

Foi o segundo jornal pernambucano a exibir ilustração em sua primeira página, mais especificamente, em seu cabeçalho.[1] Seu cabeçalho exibia a ilustração de uma loja de chapéus e um chapeleiro experimentando uma carapuça na cabeça de um corcunda.[2]

Seu fundador (e único redator) foi o Frei Miguel do Sacramento Lopes Gama, que, por isso, passou a ser chamado Padre Carapuceiro.

Dizia Lopes Gama:

"Façam de conta que, assim como há lojas de chapéus, o meu periódico é fábrica de carapuças. As cabeças em que elas assentarem bem, fiquem-se com elas, se quiserem; ou rejeitem-nas, e andarão com a calva às moscas."

De periodicidade irregular, chegando a ser esporádica entre 1843 e 1847, tinha, do próprio Padre Carapuceiro, esta explicação:

"Em que dias certos sairá esse periódico? Sairá o pobrezinho quando Deus o ajudar, e conforme a generosidade que com ele quiserem ter os Padrinhos, que são os srs. Leitores."

ReferênciasEditar

  • GASPAR, Lúcia. O Carapuceiro. Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: Fundação Joaquim Nabuco, acessado em 26 de outubro de 2009.

Notas

  1. O primeiro jornal pernambucano a exibir ilustração em seu cabeçalho foi O Carcundão, que circulou entre abril de 1831 e 16 de maio do mesmo ano, só publicando três números.
  2. *O Carapuceiro