Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Tronco do Ipê foi uma telenovela brasileira exibida com sucesso pela TV Cultura em 1982. Escrita por Edmara Barbosa, foi adaptada da obra homônima de José de Alencar.

ElencoEditar

ResumoEditar

Tendo como cenário a Fazenda Nossa Senhora do Boqueirão, na zona da mata fluminense, um velho tronco de ipê, outrora frondoso, representa a decadência do local. Mário, o protagonista, descobre que o pai de sua amada Alice foi, na verdade, o assassino do seu próprio pai. Desesperado por não poder mais se casar com seu grande amor, Mário tenta o suicídio. Porém o negro Benedito, espécie de feiticeiro que mora numa cabana aos arredores da fazenda, guarda o segredo de família: Joaquim não matara o pai de Mário. Joaquim fora tragado pelas águas do Boqueirão e agora jazia enterrado junto ao tronco do ipê. Mário reconcilia-se com a vida e, afinal, casa-se com Alice.

CuriosidadesEditar

 
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Uma das canções da trilha sonora é uma modinha anônima, chamada Hei de Amar-te Até Morrer. Esta canção teve por intérpretes Adélia Issa, Lenita Bruno e Inezita Barroso:

Ingrato, por que me foges?
Por que me fazes sofrer?
Ingrato, por que me foges?
Por que me fazes sofrer?
É inútil me ferires
Hei de amar-te, hei de amar-te até morrer
É inútil me ferires!
Hei de amar-te, hei de amar-te até morrer
  Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.