O Xuão: semanário de caricaturas publicou-se em Lisboa, entre fevereiro de 1908 e julho de 1910, num total de 123 números. Surge logo após o regicídio de 1908 e permanece como publicação crítica dos últimos tempos da monarquia portuguesa, gerida por João Franco, assumindo-se como publicação de ideias republicanas e anticlericais e usando abusivamente da sátira desenhada e correspondente texto humorístico para denegrir, de uma vez por todas, a esgotada monarquia.

O Xuão
O Xuão
Formato (33 cm)
Sede Lisboa, Portugal Portugal
Fundação 1908
Director Estevão de Carvalho
Idioma Português europeu
Término de publicação 1910

Dirigiu este semanário Estevão de Carvalho coadjuvado por Júlio Dumont. Como principais colaboradores, assinam no Xuão: José do Vale, Augusto José Vieira, Alberto Barbosa, França Borges, Magalhães Lima, Ribeiro de Carvalho, Gomes Leal, Eduardo de Carvalho, Leão Grave, Bernardino Machado e Silva e Sousa.[1]

Ver também editar

Referências

  1. Álvaro de Matos (15 de janeiro de 2013). «Ficha histórica:O Xuão: semanário de caricaturas» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 11 de março de 2016 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.