Oftalmia simpática


A Oftalmia Simpática (SO)[1][2][3][4] é uma Uveíte[5] granulomatosa, caracterizada como pan-uveíte[6] que acomete o olho contra-lateral, na maioria dos casos causada por distúrbios auto-imunes, e traumas causados nos olhos. Seu surgimento, no caso de traumas oculares, pode variar de 2 a 6 meses após o trauma.

Por ser similar a Doença de Harada, a Oftalmia Simpática pode ser confundida por profissionais sem experiência ou com pouco conhecimento sobre a doença, com algumas características em comum[7]:

  • Descolamentos Neurossensoriais;
  • Extravasamentos Puntiformes, à altura do EPR;
  • Descolamento Exudativo Sobrejacente;
  • Pontos Esbranquiçados;
  • Nódulos de Dalen-Fuchs.

SintomasEditar

Os pacientes apresentam dor, fotofobia, metamorfopsía e perda de gradativa da visão ou significativa.

A Oftalmia Simpática[8][9] apresenta achados do segmento posterior incluindo vitríte moderada ou grave, coroídite, papilite, perivasculite, e lesões amarelas esbranquiçadas do epitélio pigmentar da retina (nódulos de Dalen-Fuchs). A inflamação pode levar ao descolamento seroso da retina e ao surgimento de Edemas Maculares.

EtiologiaEditar

Dada a sua ocorrência rara, a verdadeira incidência, é difícil de estabelecer, e os relatos da literatura médica são variáveis, provavelmente devido ao fato de que o diagnóstico de SO é baseado em achados clínicos, em vez de em testes sorológicos ou histopatologia. A verdadeira incidência é desconhecida devido à falta de provas patológico, a dificuldade em estudar suficientemente grande parte dos casos é o fato de que a maioria dos dados são da literatura médica antiga, que muitas vezes se confundem com outras formas de uveítes[10].

Em 1982, Gass relatou a prevalência de SO em 0,01% após vitrectomia via pars plana, e um 0,06% depois de outro trauma ocular penetrante.

Estimativas epidemiológicos mostraram a incidência ser de 0,2% a 0,5% depois de penetrar lesões oculares, e 0,01% após a cirurgia intra-ocular. De acordo com Gomi, a SO[11] é responsável por aproximadamente 0,3% das uveítes.

A primeira descrição foi feita em 1830 pelo oftalmologista escocês William Mackenzie, que primeiro deu o nome à condição; mais tarde, em 1905, o eminente oftalmologista austríaco Ernst Fuchs (1851-1930) estabeleceu as características histológicas do processo. Ele pensou se que Louis Braille[12] , que machucou o olho esquerdo quando ele era uma criança, perdida em visão a idade adulta em seu olho direito devido a uma Oftalmia Simpática.

A etiologia[13] não é completamente compreendida. A inflamação é causada por um mecanismo imune celular e resposta inflamatória auto-imune dirigida contra auto-antigénios oculares libertados após a lesão. A natureza desses auto-antigénios permanece controversa.

Podem também estar associadas a fatores genéticos, foram relatadas associações a antígenos específicos (HLA-DR4, HLA-A11 ou HLA-B40).

Fatos HistóricosEditar

A condição foi reconhecida pela primeira vez por Hipócrates, mas foi descrita pela primeira vez e nomeado pelo Mackenzie em meados de 1800. Fuch de forneceu os primeiros detalhes histopatológicos em 1905.Estabeleceu-a como uma doença separada, distinta de outras doenças inflamatórias oculares, de forma independente, os agregados inflamatórios nodulares chamados de "nódulos Dalen-Fuchs."

ReferênciasEditar

  1. «Scielo - iAH». iAH - Oftalmia Simpática. Scielo - Scientific Electronic Library Online. Consultado em 12 de junho de 2016 
  2. «DeCS Server - List Exact Term». decs.bvs.br. Consultado em 12 de junho de 2016 
  3. «oftalmia simpatica - Blog Elsevier Saúde». blogelseviersaude.elsevier.com.br. Consultado em 12 de junho de 2016 
  4. «Oftalmia simpática». CCM Saúde. Consultado em 12 de junho de 2016 
  5. «Uveíte». Wikipédia, a enciclopédia livre 
  6. «XXXVIII Congresso Brasileiro de Oftalmologia». www.cbo2015.com.br. Consultado em 12 de junho de 2016 
  7. «Oftalmologia: Oftalmia Simpática - Atlas de Retina - Blog Elsevier Saúde». blogelseviersaude.elsevier.com.br. Consultado em 12 de junho de 2016 
  8. Arevalo, J. Fernando; Reinaldo A. (1 de janeiro de 2012). «Update on Sympathetic Ophthalmia». Middle East African Journal of Ophthalmology. 19 (1): 13–21. ISSN 0974-9233. PMID 22346110. doi:10.4103/0974-9233.92111 
  9. «Orphanet: Oftalmia simpática». www.orpha.net. Consultado em 12 de junho de 2016 
  10. «EyeRounds.org:Changing Trends in Sympathetic Ophthalmia: Sympathetic ophthalmia following repeated vitreoretinal surgery with no history of trauma». www.eyerounds.org. Consultado em 12 de junho de 2016 
  11. «Sympathetic Ophthalmia - EyeWiki». eyewiki.aao.org. Consultado em 12 de junho de 2016 
  12. «Amigos do Centro Braille - Louis Braille (Sua vida)». intervox.nce.ufrj.br. Consultado em 12 de junho de 2016 
  13. «OFTALMIA SIMPÁTICA». Google Docs. Consultado em 12 de junho de 2016