Abrir menu principal
Pedaços de 10-20 mm de opalita polida (sintética).

Opalita ou opalina é um nome comercial para o vidro opalino (feito pelo homem) é mais um entre várias outras pedras sintéticas que visa simular a opala. Ela também pode ser conhecida pelos seguintes nomes argenon, opala do mar, opala moonstone dentre outros.[1][2]

O que dá ao vidro opalino a aparência de opala é a opalescência, o processo de fabricação para chegar a esse efeito é conhecido como "satinado Lalique" que foi criado pelo mestre vidraceiro René Jules Lalique[3].

Quando o vidro de opalita é colocado contra um fundo escuro, ele parece ter uma cor azul. Quando colocado contra um fundo claro, é branco leitoso ou tem um brilho laranja ou rosa. Esse efeito se chama efeito Tyndall[4] Por ser vidro, às vezes pode conter bolhas de ar ou algum tipo de impureza[5].

A opalita natural também existe e ela compartilha as mesmas propriedades químicas básicas da opala. ela é feita de minúsculas esferas de dióxido de silício que se empilham umas nas outras em forma de grade de pirâmide. Esta grade é o que permite o efeito de olho de gato seja exibido quando a pedra é cortada em um cabochão com cúpula alta. toda via para fins comerciais a opalita natural é conhecida como "opala comum" para evitar confundi-la com opalita de vidro.[2]


ReferênciasEditar

  1. Opalite on Mindat.org
  2. a b Eckert, Allan W. (1997). The World of Opals. New York, New York: John Wiley and Sons. pp. 107-108. ISBN 978-0-471-13397-1
  3. «Arquivos Vidro Opalescente». Associação Nacional de Vidraçarias. Consultado em 15 de julho de 2019 
  4. «Blue & red | Causes of Color». www.webexhibits.org. Consultado em 15 de julho de 2019 
  5. Vidros, Divinal (13 de dezembro de 2017). «Como é feita a fabricação dos vidros? -». Consultado em 15 de julho de 2019 
  Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.