Ordem da Coroa de Ferro

A Imperial Ordem da Coroa de Ferro foi estabelecida a 5 de junho de 1805 por Napoleão Bonaparte (sob seu título de Rei Napoleão I da Itália). Tem seu nome baseado na antiga Coroa de Ferro - uma antiga joia medieval que possui no seu interior um anel de ferro, forjado com supostos cravos que seriam aqueles usados para pregar Jesus em sua crucificação.

Palace of Fontainebleau ordre de la couronne de fer.JPG

A coroa inspirou ainda o nome da Ordem da Coroa da Itália.

A ordem consistia originalmente em três classes de cavaleiros: 20 grã-cruzes, 30 chefes e 50 cavaleiros. Em 1815, a ordem foi adotada pelo Império Austríaco depois que este país recuperou o controle sobre o norte italiano. Restabelecida em 1 de Janeiro de 1816 pelo imperador Francisco I da Áustria, sob o nome de Ordem da Coroa de Ferro (Orden der Eisern Krone, em alemão) e era concedida a três graus da nobreza. Aqueles que a recebiam, sendo plebeus, tornavam-se nobres: podiam requerer ao imperador o reconhecimento de sua nobreza através de um diploma confirmador. A ordem foi abolida em 1918.

3° Conde de ParatyDSC02667.jpg

Esse também é o nome de uma ordem fundada por Julius Evola da qual que temos poucas informações quanto ao alcance e existência atual.[carece de fontes?]

Ícone de esboço Este artigo sobre heráldica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.