Abrir menu principal
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Logo da Ordem dos Farmacêuticos

A Ordem dos Farmacêuticos é a associação pública profissional portuguesa representativa dos que exercem a profissão de farmacêutico.[1]

CriaçãoEditar

A Ordem dos Farmacêuticos foi criada oficialmente com esta designação em 1972 pelo Decreto-Lei n.º 334/72, de 23 de agosto,[2] que aprovou os seus primeiros Estatutos.

A sua origem remonta a 1835 com a criação da Sociedade Farmacêutica Lusitana,[3] a data indicada o seu logótipo.

EstatutosEditar

Os Estatutos foram sucessivamente alterados pelo Decreto-Lei n.º 212/79, de 12 de julho,[4] Decreto-Lei n.º 288/2001, de 10 de novembro,[5] e, finalmente, pela Lei n.º 131/2015, de 4 de setembro,[6] que aprovou o texto legal atualmente em vigor.

SedeEditar

A sede da Ordem situa-se em Lisboa.[7] Possui ainda Secções Regionais em Lisboa, Porto e Coimbra, bem como Delegações Regionais dos Açores e da Madeira.[7]

BastonárioEditar

Bastonário atualEditar

A Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos é a Prof.ª Doutora Ana Paula Martins.[8]

Bastonários anterioresEditar

  Esta lista está incompleta. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-a.

Continuadora da Sociedade Farmacêutica LusitanaEditar

O diploma legal de aprovação dos primeiros Estatutos da Ordem posteriores ao 25 de Abril estabeleceu que a Ordem dos Farmacêuticos mantém a designação tradicional de "Sociedade Farmacêutica Lusitana", de que é legítima continuadora..[4] Esta determinação legal foi mantida nos diplomas legais que, posteriormente, aprovaram alterações aos Estatutos.[16]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Cf. n.º 1 do artigo 1.º da Lei n.º 131/2015, de 4 de setembro.
  2. Decreto-Lei n.º 334/72, de 23 de agosto.
  3. «Ordem dos Farmacêuticos». Conselho Nacional das Ordens Profissionais. Consultado em 18 de Julho de 2012. Cópia arquivada em 4 de maio de 2013 
  4. a b Decreto-Lei n.º 212/79, de 12 de julho
  5. Decreto-Lei n.º 288/2001, de 10 de novembro
  6. Lei n.º 131/2015, de 4 de setembro.
  7. a b «Ordem dos Farmacêuticos». Conselho Nacional das Ordens Profissionais. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  8. Cf. Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos na página da Ordem consultada em 25 de fevereiro de 2017.
  9. a b c «Actualidade : Morreu Alberto Ralha». Ordem dos Farmacêuticos. 4 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2017 
  10. «Falecimento do Professor Doutor Carlos Silveira, antigo Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos». Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
  11. a b Agência Lusa (7 de junho de 2001). «Único candidato: José Aranda da Silva eleito bastonário da Ordem dos Farmacêuticos». Jornal Público. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  12. a b Agência Lusa (23 de junho de 2007). «Intervenção na liberalização das farmácias é "urgência" para nova dirigente: Irene Silveira eleita bastonária da Ordem dos Farmacêuticos». Jornal Público. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  13. a b c «Novo Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos: Prof. Carlos Maurício Barbosa». Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto. 26 de Outubro de 2009. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  14. a b c Ana Sofia Santos (23 de outubro de 2009). «Ordem dos Farmacêuticos tem novo bastonário». Semanário Expresso. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  15. Redacção (15 de dezembro de 2012). «Ordem dos Farmacêuticos reelege bastonário». Jornal Público. Consultado em 26 de fevereiro de 2017 
  16. N.º 1 do artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 288/2001, de 10 de novembro, e n.º 4 do artigo 3.º da Lei n.º 131/2015, de 4 de setembro.

Ligações externasEditar