Abrir menu principal
Ousmane Sembène
Ousmane Sembène (1987)
Nascimento 1 de janeiro de 1923
Casamance, Senegal
Morte 9 de junho de 2007 (84 anos)
Dacar, Senegal
Nacionalidade Senegal Senegalês
Ocupação Escritor, realizador e produtor

Ousmane Sembène (Ziguenchor, Casamance, Senegal, 1 de janeiro de 1923Dacar, Senegal, 9 de junho de 2007[1]), freqüentemente tem seu nome escrito em estilo francês como Sembène Ousmane em artigos e reportagens, foi um diretor de filmes senegalês, produtor e escritor.

Frequentou a escola até aos 14 anos, passando depois por várias profissões: pescador, mecânico, pedreiro e militar. Participou de campanhas na Itália e na França contra o fascismo e o nazismo. Ao fim da 2ª guerra, trabalhou em Marselha como estivador, passando logo a ativista sindical. Esta experiência lhe proporcionou estudar sobre a temática seu primeiro livro, Le Docker Noir (1956), e de algumas historias de Voltaique (1962). Autodidata persistente, em todas as atividades, enriqueceu seu conhecimento da vida e dos homens.

De regresso a África, entregou-se entusiasticamente a uma dupla atividade criativa: a de escritor e a de cineasta.

São já de ambiente africano suas obras: O pays, Mon Beau Peuple! (1959), Les Bouts de Bois de Dieus (1960), Vahi ciosane ou Blanche Génese, seguido de Le Mandat (1965), Xala91973) e o primeiro volume de um vasto romance politico, L`Harmattan(1964)

Foi considerado um dos maiores autores do sub-Sahara africano e é freqüentemente denominado de o Pai do Cinema Africano.

Índice

ObrasEditar

Ao longo da sua vida escreveu 10 romances e realizou 13 filmes de que se destacam:

  • Borom Sarret (1963) curta-metragem
  • Niaye (1964) curta-metragem
  • La Noire de...(1966)
  • Mandabi (1968)
  • Emitaï (1971)
  • Xala (1975)
  • Ceddo (1977)
  • Camp de Thiaroye (1988)
  • Guelwaar (1992)
  • Faat Kiné (2000)
  • Moolaadé (2004)

LivrosEditar

  • Le Docker noir (romance) – Paris: Debresse, 1956; new edition Présence Africaine, 2002
  • O Pays, mon beau peuple! (romance) – 1957
  • Os Pedaços de Madeira de Deus - no original Les bouts de bois de Dieu (romance) – 1960
  • Voltaïque (contos) – Paris: Présence Africaine, 1962
  • O Harmatão - no original L’Harmattan (romance) – Paris: Présence Africaine, 1964.
  • Le mandat, précédé de Vehi-Ciosane – Paris: Presence Africaine, 1966
  • Xala, Paris: Présence Africaine, 1973.
  • Le dernier de l'Empire (novel) – L'Harmattan, 1981
  • Niiwam – Paris: Presence Africaine, 1987

MorteEditar

Ousmane Sembène faleceu aos 84 anos de idade vítima de doença prolongada[2].

Referências

  1. Morre Ousmane Sembene, pioneiro do cinema africano
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 15 de junho de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.