Abrir menu principal

O Pórtico de Cátulo (em latim: Porticus Catuli) era um monumento [1] da Roma Antiga localizado no monte Palatino. Foi construído por Quinto Lutácio Cátulo, cônsul em 102 a.C., para comemorar sua vitória conjunta com Caio Mário sobre os cimbros e os vercelas.

HistóriaEditar

O pórtico ficava ao lado da casa romana de Cátulo, que Plínio, o Velho, considerava como uma das mais grandiosas construídas no final do século II a.C.[2][3]. A prática de expandir a casa da família a partir de estruturas relativamente modestas do período intermediário da República Romana começou nesta época[4]. O Pórtico de Cátulo ficou particularmente famoso por causa das obras de arte que eram exibidas ali[5]

A magnificência deste monumento rivalizava com o do Templo da Honra e da Virtude construído por Mário para comemorar a mesma vitória, pela qual ambos receberam a honra de um triunfo romano[6].

LocalizaçãoEditar

O Pórtico de Cátulo ficava localizada numa das mais nobres propriedades de terra de Roma, um local muito politizado. Ali ficava antes a casa de Marco Fúlvio Flaco, um dos principais aliados do popular Caio Graco, que foi condenado à morte e teve suas propriedades confiscadas e destruídas[7]. Na metade do século I a.C., o Pórtico de Cátulo se viu envolvido na disputa entre Cícero e Clódio. Quando Cícero foi condenado ao exílio por mandar executar cidadãos romanos à morte sem permitir-lhes o direito de apelação, Clódio arrasou a casa de Cícero e, provavelmente, também o Pórtico de Cátulo para construir um santuário a Libertas. Se o pórtico foi demolido e não incorporado ao novo complexo religioso, ele foi reconstruído juntamente com a casa de Cícero quando este voltou a Roma[8].

Referências

  1. T.P. Wiseman, "Monuments and the Roman Annalists," in Past Perspectives: Studies in Greek and Roman Historical Writing (Cambridge University Press, 1986), p. 97.
  2. Pliny the Elder, Natural History 17.2
  3. Lawrence Richardson, A New Topographical Dictionary of Ancient Rome (Johns Hopkins University Press, 1992), p. 123.
  4. Katherine E. Welch, "Domi militaeque: Roman Domestic Aesthetics and War Booty in the Republic," in Representations of War in Ancient Rome (Cambridge University Press, 2006), p. 122.
  5. Kim J. Hartwick, The Gardens of Sallust: A Changing Landscape (University of Texas Press, 2004), p. 17.
  6. Robert Morstein-Marx, Mass Oratory and Political Power in the Late Roman Republic (Cambridge University Press, 2004), p. 106.
  7. Stephen L. Dyson, Rome: A Living Portrait of an Ancient City (Johns Hopkins University Press, 2010), p. 75.
  8. W. Jeffrey Tatum, The Patrician Tribune: Publius Clodius Pulcher (University of North Carolina Press, 1999), pp. 162–163, 193.