Abrir menu principal
Palácio Presidencial de Angola
Estilo dominante Português neoclássico e arquitetura pombalina
Arquiteto Império português e Governo de Angola
Construção 1607
Estado de conservação Em atividade
Geografia
Cidade Luanda,  Angola

O Palácio Presidencial de Angola é um edifício histórico do governo de Angola que funciona como local de trabalho do Presidente da República.

HistóriaEditar

Período colonialEditar

Foi construído em 1607/1611, inicialmente para servir a Câmara de Luanda. Entre 1621 e 1630 foi adaptado para funcionar como o Palácio do Governador-Geral, sob a administração colonial de Fernão de Sousa. Em 1761, na época do governo do Marquês de Pombal, o edifício foi quase completamente demolido e reconstruído no estilo pombalino. Manteve-se assim até aos anos 40 do século XX, quando recebeu uma reforma comandada pelo arquiteto Fernando Batalha[1][2]. Foi ampliado, modernizado e unificado com o Palácio Episcopal e a Casa da Junta Real. Data desta remodelação a atual fachada classicizante[3].

Pós-independênciaEditar

Depois da independência de Angola, o palácio que até então tinha sido a sede do governo colonial, passou a ser a residência oficial do Presidente de Angola. Foi classificado e protegido pelo Despacho n.º 24, de 18 de Abril de 1995[4].

Edifício na atualidadeEditar

EnquadramentoEditar

O palácio situa-se próximo dos Jardins da Cidade Alta. É ladeado pelo Palácio Episcopal e pela Igreja de Jesus. No Largo do Palácio situa-se ainda o edifício do Ministério da Justiça, imediatamente a norte do conjunto do Colégio do Santíssimo Nome de Jesus e Seminário de Luanda.

EstruturaEditar

O palácio possui uma fachada neoclássica, com uma arcada saliente e frontão triangular. O interior inclui várias salas em que se realizam cerimónias oficiais, destacando-se o salão nobre, usado para as tomadas de posse do executivo[5]. Nas traseiras do edifício existe outra arcada com uma escadaria que leva aos jardins, onde se situa uma piscina[6].

Ver tambémEditar

Referências

  1. MARTINS. Arquitecturas de Luanda. Dilazio artes gráficas. 2000
  2. MARTINS. Luanda a cidade e a arquitectura. 2000.353f. Tese de Doutoramento (Arquitectura e Urbanismo). Universidade do Porto, Porto, 2000
  3. Martins, Isabel. «HPIP». www.hpip.org. Património de Influência Portuguesa. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  4. Lourenço, Tiago (2010). «Palácio do Governo de Luanda / Palácio do Governo». Direção-Geral do Património Cultural. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  5. «Composição do novo e "emagrecido" Governo apresentada ao BP do MPLA». Novo Jornal. 17 de novembro de 2017. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  6. «Angola: Presidente da República e sua esposa convivem com crianças». ANGOP. 19 Dezembro de 2015. Consultado em 11 de outubro de 2018