Abrir menu principal

Wikipédia β

O papiro de Ebers

O Papiro Ebers é um dos tratados médicos mais antigos e importantes que se conhece. Foi escrito no Antigo Egito e é datado de aproximadamente 1550 a.C.

Atualmente o papiro está em exibição na biblioteca da Universidade de Leipzig e foi batizado em homenagem ao monge alemão Georg Ebers, que os adquiriu em 1873.

O papiro contém mais de 700 fórmulas mágicas e remédios populares além de uma descrição precisa do sistema circulatório. Os egípcios mostram o grau de compreensão do o corpo humano, a sua estrutura, o trabalho dos vasos sanguíneos e do coração, anatomia e fisiologia, e magias de toxicologia.[1]

Índice

HistóriaEditar

Foi encontrado entre os restos de uma múmia, em um túmulo, próximo a Tebas. Foram encontrados dois papiros, ambos foram para as mãos do colecionador estadunidense Edwin Smith, em 1862, mais tarde, no inverno de 1872, um deles foi comprado pelo egiptólogo alemão Georg Ebers, que acabou tendo o seu nome.[2]

CaracterísticasEditar

Possui 20,25 metros de comprimento e 30 centímetros de largura. Está dividido em 110 colunas , de 20 a 22 linhas, subdivididas em 877 seções. [3]

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • "Ebers papyrus." Encyclopædia Britannica. Ultimate Reference Suite. Chicago: Encyclopædia Britannica, 2008.
  • Hans-Werner Fischer-Elfert (Hrsg.): Papyrus Ebers und die antike Heilkunde. Akten der Tagung vom 15. - 16.3.2002 in der Albertina/UB der Universität Leipzig. Harrassowitz, Wiesbaden 2005 (Philippika, 7), ISBN 3-447-05209-0
  • Reinhold Scholl: Der Papyrus Ebers: die größte Buchrolle zur Heilkunde Altägyptens. Univ.-Bibliothek, Leipzig 2002. ISBN 3-910108-93-8

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Papiro Ebers - Toxipedia». www.toxipedia.org. Consultado em 27 de julho de 2017. 
  2. «PAPIRO EBERS» (PDF) 
  3. «Papiro Ebers - Toxipedia». www.toxipedia.org. Consultado em 27 de julho de 2017.