Papiro Prisse

Prisse papyrus (The S.S. Teacher's Edition-The Holy Bible - Plate IV).jpg

O Papiro Prisse, datando da XII dinastia egípcia do Império Médio,[1] foi obtido pelo orientalista francês Émile Prisse d'Avennes em Tebas, Egito, em 1856 e hoje encontra-se na Biblioteca Nacional da França em Paris.

O documento do papiro contém as duas últimas páginas das Instruções de Kagemni, que supostamente serviu sob o rei Seneferu da IV dinastia, e é uma compilação de máximas e advertências morais sobre a prática da virtude. A conclusão das Instruções de Kagemni é seguida pela única cópia sobrevivente completa das Máximas de Ptahhotep.[2][3][4][5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. I. E. S. Edwards, N. G. L. Hammond, C. J. Gadd, The Cambridge Ancient History, Cambridge University Press 1975, p.159
  2. M. Lichtheim, Ancient Egyptian Literature, Volume I, 1973, p.59
  3. Z.Zába (1956) retrieved 11:20GMT 24/9/11
  4. papyrus "Prisse" JW Bone (1887)
  5. Battiscombe G. Gunn, "THE WISDOM OF THE EAST, THE INSTRUCTION OF PTAH-HOTEP AND THE INSTRUCTION OF KE'GEMNI: THE OLDEST BOOKS IN THE WORLD", LONDON, JOHN MURRAY, ALBEMARLE STREET, 1906, https://www.gutenberg.org/files/30508/30508-h/30508-h.htm

LiteraturaEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Egiptologia é um esboço relacionado ao Antigo Egito. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.