Abrir menu principal

Patogenicidade é a capacidade do agente invasor em causar doença com suas manifestações clínicas entre os hospedeiros suscetíveis.

Ver tambémEditar

Patogenicidade pode também ser tratada como infecção das superfícies mucosas, possuindo
 4 principais portas de entrada:
1- Trato respiratório: micróbios inalados pelo nariz e boca
 (Pneumonia, tuberculose, refriados ...)
2- Trato Gastrintestinal: micróbios obtêm acesso através de alimentos,
 água e mãos (cólera, hepatite B, disenteria,...)
3- Trato Genital: acesso pelo contato sexual
 (gonorréia, sífilis, herpes,...)
4- Pele: acesso direto ou por abrasões da pele (tétano, micoses,...)

Patogenicidade é a capacidade de causar doença, isto é, com que intensidade o micro-organismo afeta o sistema imune estimulando uma resposta. A patogenicidade pode estar ligada a virulência, que é a capacidade de um patógeno afetar o hospedeiro de forma grave ou fatal. O patógeno por sua vez pode ser classificado como primário, que é quando assim que infectado o hospedeiro já apresenta sinais clínicos (ex: Mycobacterium tuberculosis), ou como secundário que seria quando o hospedeiro pode agir apenas como reservatório estando infectado por um longo período e somente apresentando resposta imunológica quando houver uma baixa na imunidade do individuo (ex: Staphylococcus aureus).

BibliografiaEditar

  • Biossegurança e controle de infecção cruzada, em consultórios odontológicos; Santos, livraria editora; Jayro Guimarães Jr; 2001
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.