Abrir menu principal

Payssandu Futebol Clube

O Payssandu Futebol Clube foi um clube brasileiro de futebol da cidade de São Paulo, atualmente extinto. Fundado em 1916, suas cores eram preto e branco, e seu uniforme era composto por camisa e calção brancos.[1] Participou de apenas uma edição do Campeonato Paulista de Futebol.

Payssandu
Nome Payssandu Futebol Clube
Fundação 1916


Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
editar

HistóriaEditar

O clube foi fundado por, entre outros, Arthur Friedenreich, então jogador do Clube Atlético Ypiranga que, junto com outros jogadores do clube, fora suspenso, por imposição da APEA, devido a um amistoso disputado no fim da temporada anterior sem a devida autorização da liga.[2] Para os jogadores suspensos, a única alternativa foi fundar o Payssandu e disputar o campeonato da LPF, que enfrentava sérios problemas e se mantinha apenas por causa das habilidades políticas de seu dirigente Mário Cardim.[3]

O Campeonato Paulista de 1916 marcou o último ano de existência da LPF, concorrente da APEA. Enquanto quase todos os principais times estavam na APEA (dentre os times que já tinham conquistado o Paulistão, apenas o Corinthians disputou o torneio da LPF), a liga conhecida como "Liga do Mário Cardim" sofria com sua desorganização e contava com vários clubes iniciantes.

Devido a problemas de organização, o campeonato não chegou ao fim, sendo interrompido após a sétima rodada. O Payssandu, considerado uma das equipes mais fracas daquela temporada[4], ficou na quinta colocação, enquanto o Corinthians foi apontado como campeão.[5] Para o ano seguinte, as ligas foram unificadas.

Friedenreich disputou apenas uma partida pelo clube, um amistoso em janeiro, contra o Corinthians. O Payssandu perdeu por 2 a 1, mas Friedenreich marcou o gol do time, no segundo tempo.[6] Um movimento a seu favor surgiu na APEA, e ele solicitou um perdão à liga, que o concedeu, permitindo que ele voltasse ao Ypiranga[3], sem, contudo, poder disputar o campeonato daquele ano[2]. Essa foi a principal causa do fim do Payssandu[3], embora o time tenha disputado, sem Friedenreich, nove partidas[4] do campeonato da LPF.

Referências

  1. José Jorge Farah Neto e Rodolfo Kussarev Jr., Almanaque do Futebol Paulista, Panini, 2000, pág. 412
  2. a b Valmir Storti e André Fontenelle, A História do Campeonato Paulista, Publifolha, 1996, pág. 46
  3. a b c Tomás Mazzoni, História do Futebol no Brasil, Edições Leia, 1950, pág. 110
  4. a b Rubens Ribeiro, O Caminho da Bola, Volume I, Federação Paulista de Futebol, 2000, págs. 149, 154-157
  5. Valmir Storti e André Fontenelle, A História do Campeonato Paulista, Publifolha, 1996, pág. 47
  6. Celso Dario Unzelte, Almanaque do Corinthians, Editora Abril, 2005, pág. 27

Predefinição:Clubes de futebol de São Paulo