Os Pemanos (em latim), Paemani, também Faemani ou Poemani) eram um pequeno povo celto-germânico da Gália Belga, instalado nas Ardenas. O mais provável é que tenham se localizado onde é hoje a região de Famenne no centro de Valônia.[1] A região é conhecida por seus megalitos neolíticos. O próprio nome de Famenne deriva de Paemani.

Antigos povos germânicos
Pemanos
Mapa das tribos na Gália
Descendiam dos

Belgas, Gauleses, Germânicos

Região que habitavam
Ardenas, na Gália Belga
Grupo Étnico

Indo-europeu

Grupo Étnico Indo-europeu
Localização atual

(França, Bélgica, Luxemburgo)

Dados históricosEditar

Nos são conhecidos graças a uma menção de Júlio César no livro II de seus Comentários à guerra das Gálias. Informado dos preparativos e manobras militares dos povos belgas contra as legiões romanas, perguntou a seus aliados os remos, que tamanho tinha cada um destes povos alçados contra ele e, a respeito dos Pemanos, disseram os Remos

que aos Condrusos, Eburões, Cerósios e Pemanos - chamados, com um só nome, germanos - os estimavam em uns quarenta mil.[2]

WikisourceEditar

Ver tambémEditar

  A Wikipédia tem o portal:
  • Cultura germânica primitiva

Referências

  1. Précis d'histoire liégeoise, par F. Magnette, Professeur à l'Université de Liège (1928), p. 16.
  2. César: Comentarios a la guerra de las Galias, libro II, 4.10, pág. 92, trad. José Joaquín Caerols, Alianza Editorial, Col. Clásicos de Grecia y Roma, BT 8254, 3.ª reimpresión, Madrid, 2008, ISBN 978-84-206-4092-1.

BibliografiaEditar

  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.