Pico de Regalados

vila e antiga freguesia de Vila Verde, Portugal

Pico de Regalados é uma vila portuguesa e foi uma freguesia do município de Vila Verde, com 3,55 km² de área e 845 habitantes (2011)[1]. Densidade: 238 hab/km².

Portugal Pico de Regalados 
  Freguesia portuguesa extinta  
Paço dos Abreus.jpg
Localização
Pico de Regalados está localizado em: Portugal Continental
Pico de Regalados
Localização de Pico de Regalados em Portugal Continental
Mapa de Pico de Regalados
Coordenadas 41° 41' 11" N 8° 25' 13" O
município primitivo Vila Verde
município (s) atual (is) Vila Verde
Freguesia (s) atual (is) Pico de Regalados, Gondiães e Mós
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 3,55 km²
Outras informações
Orago São Paio

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Pico de Regalados [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
710 643 667 832 750 819 752 807 873 881 819 880 927 865 845

HistóriaEditar

Nesta área deteve a Ordem de Malta importantes bens. Razão pela qual o brasão de armas de Pico de Regalados ostenta, em chefe, a cruz daquela antiquíssima Ordem Religiosa e Militar[3].
Primitivamente, foi couto doado por D. Afonso Henriques ao Arcebispo de Braga, D. Paio Mendes, em 20 de Julho de 1130, por motivos religiosos, e em agradecimento pela oferta de cinquenta marcas de prata e dum cavalo[4]. Foi tido como um dos mais antigos e aristocráticos do país. Com o conde D. Henrique, veio para a Espanha em 1089, e depois, para Portugal em 1093, Gonçalo Martins de Abreu, da familia dos condes normandos de Évreux (França), segundo o chronista D. Antonio de Lima. Rico-homem, mordomo-mór, amigo e um dos mais bravos guerreiros de D. Afonso Henriques, de onde derivaram muitas nobres famílias Portuguesas. Pedro Gomes d'Abreu, vivia em Coucieiro e foi senhor do couto e casa de Abreu, e dos direitos reais de Vilas-Boas e alcaide-mor de Lapela, teve o senhorio da vila e concelho de Pico de Regalados. D. Manuel I concedeu foral a Pico de Regalados em 13 de Novembro de 1513.
Até 1855, foi vila e sede de município. Era constituído pelas freguesias[nota 1] de Lanhas, Vilarinho, Atães, Barros, Coucieiro, Gondiães, Gondoriz, Mós, Passó, São Cristóvão do Pico, São Miguel do Prado, Geme, São Pedro de Valbom, Pico de Regalados, São Miguel de Oriz, São Martinho de Valbom, Santa Marinha de Oriz, Sande, e São vicente da Ponte. Em 1836, por decreto de 6 de novembro[5], foram extintos os concelhos de Aboim da Nóbrega, Vila Chã e Larim, e os coutos de Gomide, Sabariz (freguesias de Sabariz e Condeceda), e Valdreu passando a fazer parte do concelho de Pico de Regalados assim, bem que provisoriamente, as freguesias de Caldelas, Sequeiros, Torre e Fiscal do concelho de Amares, perdendo Gondoriz a favor de Terras de Bouro.

Tinha, em 1801, 7 174 habitantes, e em 1849, 8 864 habitantes.

Voltou a obter a categoria de vila em 1 de Julho de 2003.

Foi uma freguesia extinta (agregada) em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Gondiães e Mós formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Pico de Regalados, Gondiães e Mós.

LugaresEditar

  • Corredoura, Curral, Forca da Lomba, Igreja, Monte, Mouriz, Outeiro, Silvares, talhos, Ventosa e Vila.

MuseuEditar

Em Pico de Regalados, há um pequeno museu de arte sacra, o Museu das Terras de Regalados com cerca de uma centena de peças de culto e uso religioso. O seu espólio, datado entre o século XVI e o século XX, varia entre a estatuária, os paramentos, a talha, os metais, a bibliografia e documentos[6].

 
Museu das Terras de Regalados

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 7 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. PINHO, António Brandão de (2017). A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses. Lisboa: Chiado Editora. 426 páginas. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  4. Bracara Augusta, Revista cultural da Camâra de Braga Vol LVII, 2009/2012, O Liber Fidei da Catedral de Braga e o Norte de Portugal, José Marques, Prof. Catedrático da Faculdade de Letras do Porto ou Liber Fidei II p 307.
  5. Decreto de 1836 em: http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/documents/594204/fullscreen
  6. Página do turimo do Porto e Norte de Portugal

Notas

  1. Pela inquirições de 1258 o Julgado de Regalados era constituído das seguintes freguesias: Ponte São Vicente, Lanhas, Gême, Coucieiro, Sabariz, Atães, Vilarinho, Barros, Sande, São Pedro e São Martinho de Valbom, Mosteiro de Valdreu, Gondoriz, São Cristovão (Pico) ,Ciboẽs (Terras de Bouro), São Miguel (Prado), Gomide, São Paio e Santa Maria de Mós, Gomezende, Oriz São Miguel e Santa Marinha, Passó, Gondiães, São Miguel de Cidadelha (ou Vilela).