Abrir menu principal

Poço

estrutura escavada ou perfurada no solo para acessar água subterrânea
(Redirecionado de Poço (água))

Em geologia, considera-se um poço a obra de captação de água subterrânea, feita por meio de escavação ou com o emprego de perfuratriz em um furo vertical. Em algumas regiões do nordeste do Brasil, quando cavado na rocha ou originado das cheias dos rios, denomina-se cacimba.[1]

DescriçãoEditar

Para que sua água seja potável, um poço tem que estar, em média, a pelo menos 30 metros de qualquer fossa, e ter profundidade superior a 10 metros, para poder atingir o lençol freático. Além disso, o poço deve estar a no mínimo 2000 metros longe do mar para evitar a contaminação da água pelo sal marinho.

TiposEditar

 
Poço raso (8), semiartesiano (7) e artesiano (9).

A nomenclatura utilizada para os tipos de poços varia mas, de modo geral, podem ser estabelecidas as seguintes categorias.

  • Poço raso (também chamado cacimba, cisterna, poço amazonas, poço caipira, poço freático ou poço simples): é aquele que retira água a partir do lençol freático (aquífero livre), tendo profundidade média da ordem de 20 metros.[2] Em geral é escavado, mas existem também poços rasos tubulares, construídos por meio de perfuração com trado e revestidos.[3]
  • Poço tubular profundo: é aquele em que há perfuração feita por meio de máquinas perfuratrizes à percussão, rotativas e rotopneumáticas, com revestimento em metal ou PVC. Retira água de aquíferos confinados, em profundidades de até 2000 metros. Pode ser construído em rochas cristalinas ou sedimentares.[4] Subdivididos em:
    • Poço artesiano (ou poço tubular jorrante): jorra água naturalmente. Com origem antes de Cristo na China, ganhou o nome a partir da cidade francesa de Artésia (Artois).
    • Poço semiartesiano (ou poço tubular não jorrante): necessita de mecanismos de bombeamento para trazer a água à superfície.

Referências

  1. SUDERHSA. Águas subterrâneas. link.
  2. ABAS - Associação Brasileira de Águas Subterrâneas. Educação. link.
  3. VASCONCELOS, M. B. Poços para captação de águas subterrâneas: revisão de conceitos e proposta de nomenclatura. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, 18., 2014, Fortaleza. Anais... . Belo Horizonte: Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, 2014. p. 1-12. link.
  4. CPRM. Noções básicas sobre poços tubulares. 1998. link.
  Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.