Political hip hop

Political hip hop é um sub-gênero do hip hop que se desenvolveu nos anos 1980. Inspirados por pregadores políticos dos anos 1970 como The Last Poets e Gil Scott-Heron, Public Enemy foi o primeiro grupo de political hip hop. Grandmaster Flash|Grandmaster Flash and the Furious Five lançaram seu primeiro bem conhecido rap sócio-político em 1982 chamado The Message, numa época em que era comum os rappers fazerem músicas para dançar, não levando sua música tão a sério. The Message, porém, acabou inspirando vários outros rappers a aderirem conteúdos políticos a suas músicas.[1]

Political hip hop
Origens estilísticas Hip hop, música de protesto
Contexto cultural Década de 1980
Formas derivadas Hip hop consciente

Há centenas de artistas cujas músicas poderiam ser descritas como "políticas".

IdeologiaEditar

Nacionalismo negroEditar

O Nacionalismo Negro foi uma ideologia subjacente à ala militante do movimento dos direitos civis na América do Norte nos anos 1970 e 1980. Ele desempenhou um papel no início do hip hop político e continua a ser um tema para muitos artistas contemporâneos do hip hop político. Proeminentes artistas nacionalistas incluem Tupac Shakur, Public Enemy, Geto Boys, Brand Nubian, Queen Latifah e Big Daddy Kane.

MarxismoEditar

O marxismo tem sido um elemento dos movimentos sociais mundialmente assim como no hip hop. Dois grupos marxistas na língua inglesa tem sido Marxman e The Coup. Ambos os grupos incorporam nacionalismo revolucionário em suas mensagens, Republicanismo Irlandês para Marxman e Nacionalismo Negro para The Coup. Sun Rise Above é outro menos conhecido artista marxista. Para esses cantores, luta de classes e anti-imperialismo são os principais temas recurrentes.

Referências