Porta do Moniz

A Porta do Moniz ou Porta de Martim Moniz é uma antiga porta da cidade de Lisboa, inserida na cerca moura da cidade. É uma das portas do Castelo de São Jorge, em Lisboa, tendo sido também conhecida por Porta do Sol e Porta do Norte.

Lado interior da Porta do Moniz, circa 1900

É a terceira porta da muralha do castelo, que faz face à Igreja do Convento da Graça, em 1838 igreja paroquial de Santo André e Santa Marinha.[1] Por 1760 a porta ficava no interior do Castelo, no fim da rua direita da paroquial de Santa Cruz.[2]

Segundo a tradição, nesta porta se atravessou e morreu o valoroso capitão de D. Afonso Henriques, Martim Moniz, para facilitar a entrada aos portugueses durante a Conquista de Lisboa. Diz-se que D. Afonso Henriques, para memória de tão ilustre feito, mandou colocar no alto dela uma perfeita cabeça, de fino mármore, sob a qual há a seguinte inscrição:[1][2]

Busto de Martim Moniz sobre a porta de seu nome

ElRei Dõ Afonso Henriques mandou aqui colocar esta statua e cabeça de pedra em memoria da gloriosa morte que Dõ Martï Moniz progenitor da família dos Vasconcelos recebeu nesta porta quando atravessando-se nela franqueou aos seus a entrada com que se ganhou aos Mouros esta cidade no ano de 1147

João Roiz de Vasconcelos e Sousa Conde de Castelmelhor seu decimoquarto neto por baronia fes aqui por esta inscripsão anno de 1646"

Abaixo desta porta, na Costa do Castelo, existiu uma povoação denominada Vila Quente, que foi submergida pelo terramoto que sucedeu em Lisboa a 26 de Janeiro de 1531.[1]

Referências

  1. a b c Moreira 1838, p. 338.
  2. a b Castro 1763, p. 76.

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre Lisboa é um esboço relacionado ao Património, integrado no Projecto Grande Lisboa. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.