Abrir menu principal

O Prémio Turner (em inglês: Turner Prize ) é um evento realizado anualmente para atribuição de um prémio a um artista britânico da área das artes visuais com menos de 50 anos de idade.

O prémio recebeu o nome do pintor J.M.W. Turner e é organizado pela Tate Gallery em Londres. Desde o seu início em 1984, tornou-se o prémio artístico mais conhecido no Reino Unido, geralmente criando artigos na imprensa devido a obras concorrentes muito controversas, como Impossibilidade Física da Morte na Mente de Alguém Vivo (The Physical Impossibility of Death in the Mind of Someone Living), um tanque de acrílico contendo um tubarão morto preservado em formaldeído da autoria de Damien Hirst ou A Minha Cama (My Bed) de Tracey Emin, que mostrava uma cama suja com roupa usada, preservativos, garrafas de álcool vazias e secreções corporais. Ao longo da sua história têm existido outras polémicas em volta do prémio, incluindo um ministro da Cultura (Kim Howells) que criticou as exposições, um convidado de honra (Madonna) que proferiu linguagem inadequada para televisão ao vivo, um jurado (Lynn Barber) a escrever na imprensa e um discurso de Sir Nicholas Serota (sobre a compra de uma obra pela própria Tate). O movimento stuckismo opõe-se a este prémio em particular.

O valor do prémio é de 40 000 libras desde 2004. O prémio é dado por um convidado especial: Madonna, Yoko Ono ou Jude Law já se contaram entre esses convidados.

O prémio recebeu o nome de Turner porque, embora agora este seja considerado um dos maiores artistas do país, enquanto ele estava ativo o seu trabalho era controverso.[1] Enquanto Turner é visto atualmente como tradicionalista, a sua nova abordagem à pintura de paisagem mudou o curso da história da arte, como muitos dos vencedores do Prémio Turner aspiram a fazer.[1]

Galardoados e nomeadosEditar

Prémio Turner (Lista de artistas galardoados e selecionados)
Ano Artista galardoado (obra selecionada) Outros artistas nomeados
1984 Malcolm Morley (Farewell to Crete) Richard Deacon, Gilbert y George, Howard Hodgkin y Richard Long
1985 Howard Hodgkin (A Small Thing But My Own) Terry Atkinson, Tony Cragg, Ian Hamilton Finlay, Milena Kalinovska, John Walker
1986 Gilbert y George (Coming) Art & Language, Victor Burgin, Derek Jarman, Steven McKenna, Bill Woodrow
1987 Richard Deacon (To My Face No.1) Patrick Caulfield, Helen Chadwick, Richard Long, Declan McGonagle, Thérèse Oulton
1988 Tony Cragg (George and the Dragon) Lucian Freud, Richard Hamilton, Richard Long, David Mach, Boyd Webb, Alison Wilding, Richard Wilson
1989 Richard Long (White Water Line) Gillian Ayres, Lucian Freud, Giuseppe Penone, Paula Rego, Sean Scully, Richard Wilson
1990 Prémio não atribuído. -
1991 Anish Kapoor (Untitled (Sandstone and pigment)) Ian Davenport, Fiona Rae, Rachel Whiteread
1992 Grenville Davey (HAL) Damien Hirst, David Tremlett, Alison Wilding
1993 Rachel Whiteread (House Commissioned by Artangel Trust and Beck's) Hannah Collins, Vong Phaophanit, Sean Scully
1994 Antony Gormley (Testing a World View) Willie Doherty, Peter Doig, Shirazeh Houshiary
1995 Damien Hirst (Mother and Child, Divided) Mona Hatoum, Callum Innes, Mark Wallinger
1996 Douglas Gordon (Confessions of a Justified Sinner) Craigie Horsfield, Gary Hume, Simon Patterson
1997 Gillian Wearing (single channel vídeo artwork in colour with sound) Christine Borland, Angela Bulloch y Cornelia Parker
1998 Chris Ofili (No Woman, No Cry) Tacita Dean, Cathy de Monchaux, Sam Taylor Wood
1999 Steve McQueen (Deadpan) Jane and Louise Wilson, Steven Pippin, Tracey Emin
2000 Wolfgang Tillmans (installation view from the Turner Prize exhibition 2000) Glenn Brown, Michael Raedecker, Tomoko Takahashi
2001 Martin Creed (The Lights Going On and Off) Richard Billingham, Isaac Julien, Mike Nelson
2002 Keith Tyson (installation view from the Turner prize exhibition) Fiona Banner, Liam Gillick y Catherine Yass
2003 Grayson Perry (vases) Jake e Dinos Chapman, Willie Doherty, Anya Gallaccio
2004 Jeremy Deller (Memory Bucket, documentary) Kutlug Ataman, Langlands and Bell, Yinka Shonibare
2005 Simon Starling (Shedboatshed) Darren Almond, Gillian Carnegie, Jim Lambie
2006 Tomma Abts (abstract paintings) Phil Collins (artista), Mark Titchner, Rebecca Warren
2007 Mark Wallinger Nathan Coley, Zarina Bhimji, Mike Nelson.
2008 Mark Leckey Runa Islam, Goshka Macuga, Cathy Wilkes.
2009 Richard Wright[2] Enrico David, Roger Hiorns, Lucy Skaer
2010 Susan Philipsz[3] Dexter Dalwood, Ángela de la Cruz, The Otolith Group
2011 Martin Boyce[4] George Shaw, Hilary Lloyd, Karla Black.
2012 Elizabeth Price[5] Spartacus Chetwynd, Luke Fowler, Paul Nobles.
2013 Laure Prouvost Tino Sehgal, Lynette Yiadom-Boakye, David Shrigley
2014 Duncan Campbell[6] Ciara Phillips, James Richards, Tris Vonna-Michell.
2015 Assemble Bonnie Camplin, Janice Kerbel, Nicole Wermers
2016 Helen Marten Michael Dean, Anthea Hamilton, Josephine Pryde
2017 Lubaina Himid[7] Hurvin Anderson, Andrea Büttner, Rosalind Nashashib

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Prémio Turner

Referências

  1. a b «A brief history of the Turner Prize». tramway.org. 6 de julho de 2015. Consultado em 6 de julho de 2016 
  2. Patricia Tubella (8 de dezembro de 2009). «Premio Turner sin polémica para el pintor Richard Wright». El País. Consultado em 8 de dezembro de 2009 
  3. Cf. elmundo.es, «Un premio Turner para escuchar», 6-12-2010, consultado ídem.
  4. Cf. elmundo.es, «Martin Boyce gana el Turner con un homenaje escultórico al modernismo», 5-12-2011, consultado ídem.
  5. Cf. elmundo.es, «Elizabeth Price, nuevo Premio Turner», 03-12-2012, consultado ídem.
  6. Cf. elmundo.es, «Duncan Campbell gana el premio Turner de arte contemporáneo», 01-12-2014, consultado ídem.
  7. Diário de Notícias. «Lubaina Himid, 63 anos, ganhou o prémio Turner. É a mais velha de sempre a consegui-lo». 6-12-2017. Consultado em 6 de dezembro de 2017