Abrir menu principal
O Obergruppenführer SS Oswald Pohl recebendo sua sentença à morte por enforcamento

O Processo Pohl (em inglês: Pohl trial) contra a administração da Alemanha Nazista da "solução final" (também conhecido como WVHA Trial (em alemão: Prozess Wirtschafts- und Verwaltungshauptamt der SS) e oficialmente como The United States of America vs. Oswald Pohl, et al) foi o quarto de doze julgamentos por crimes de guerra que as autoridades dos Estados Unidos conduziram em sua zona de ocupação na Alemanha em Nuremberg após o fim da Segunda Guerra Mundial. Os doze julgamentos foram todos executados perante cortes militares dos Estados Unidos, após as sentenças dos Julgamentos de Nuremberg, conduzidas nos mesmos ambientes do Palácio da Justiça em Nuremberg. São conhecidos coletivamente como Processos de Guerra de Nuremberg.[1]

AcusaçõesEditar

As acusações apresentadas por um grande juri imputaram os réus por:

  1. Participação em um plano comum ou conspiratório para cometer crimes de guerra e crimes contra a humanidade;
  2. Crimes de guerra mediante a administração de campos de concentração e campos de extermínio, e o assassínio em massa e atrocidades perpetrados nestes campos;
  3. Crimes contra a humanidade nas mesmas bases, incluindo trabalho escravo;
  4. Membro de uma organização criminosa, a SS.

Todos os réus declarados culpados foram responsabilizados em todos os pontos da acusação, exceto Hohberg, que não foi declarado culpado no ponto 4. A acusação 1 (conspiração) foi amplamente descartada pelo tribunal e nenhuma acusação sobre este ponto foi proferida.

RéusEditar

Todos os réus declarados culpados foram condenados pelas acusações 2, 3 e 4, com exceção de Hohberg (que não foi acusado sobre o ponto 4, mas foi declarado culpado das acusação 2 e 3). Três réus foram inocentados em todos os pontos: Vogt, Scheide e Klein.

Réu Função Sentença de
3 de novembro de 1947
Sentença de
11 de agosto de 1948
Anistia em 1951
 
Oswald Pohl
Chefe do WVHA, general-tenente das Waffen SS morte por enforcamento confirmado executado em 7 de junho de 1951
 
August Frank (de)
Chefe adjunto do WVHA, general-tenente das Waffen SS prisão perpétua confirmada comutado para 15 anos
 
Georg Lörner
Chefe adjunto do WVHA, major-general das Waffen SS morte por enforcamento comutado para prisão perpétua comutado para 15 anos
 
Heinz Karl Fanslau (de)
Chefe adjunto do WVHA, brigadeiro-general das Waffen SS 25 anos reduzido para 20 anos comutado para 15 anos
 
Hans Lörner (de)
Oberführer SS 10 anos confirmado libertado
 
Josef Vogt (de)
Standartenführer SS absolvido    
 
Erwin Tschentscher (de)
Standartenführer SS 10 anos confirmado libertado
 
Rudolf Scheide (de)
Standartenführer SS absolvido    
 
Max Kiefer (de)
Obersturmbannführer SS prisão perpétua reduzido para 20 anos libertado
 
Franz Eirenschmalz
Standartenführer SS morte por enforcamento confirmado comutado para 9 anos
 
Karl Sommer (de)
Obersturmbannführer SS morte por enforcamento confirmado comutado para prisão perpétua em 1949;
comutado para 20 anos em 1951
 
Hermann Pook (de)
Obersturmbannführer da Waffen SS, dentista-chefe da WVHA 10 anos confirmado libertado
 
Hans Baier (de)
Oberführer SS 10 anos confirmado libertado
 
Hans Hohberg (de)
Oficial executivo 10 anos, incluindo tempo já cumprido confirmado libertado
 
Leo Volk (de)
Hauptsturmführer SS, conselheiro pessoal de Pohl 10 anos confirmado comutado para 8 anos
 
Karl Mummenthey
Obersturmbannführer SS prisão perpétua confirmado comutado para 20 anos
 
Hanns Bobermin (de)
Obersturmbannführer SS 20 anos redução para 15 anos libertado
 
Horst Klein (de)
Obersturmbannführer SS absolvido    

Referências

  1. USHMM, Description of the trial Arquivado em 20 de fevereiro de 2005, no Wayback Machine. from the Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos archives. Retrieved February 7, 2015.