Abrir menu principal

PubMed Central

repositório digital de uso livre

PubMed Central (PMC) é um repositório digital de uso livre em que se armazenam artigos eruditos completos de acesso público que foram publicados em revistas científicas das ciências da vida e biomédicas. É uma das maiores bases de dados de pesquisa no conjunto de recursos que foram desenvolvidos pelo National Center for Biotechnology Information (NCBI) de Estados Unidos, mas é muito mais que um simples repositório de documentos. Os documentos incluídos no PMC sofrem um processo de indexação e formatação que tem como resultado a melhoria de metadados, ontologia médica, e identificadores exclusivos que enriquecem os dados estruturados XML para cada artigo ou depósito.[1] Os conteúdos do PMC podem ser facilmente ser interligados a muitas outras bases de dados do NCBI e pode aceder-se a eles através de pesquisas em Entrez e em sistemas de recuperação, melhorando ainda mais a capacidade do público para descobrir gratuitamente, ler e basear-se neste conjunto de documentos sobre o conhecimento biomédico.[2]

PubMed Central não deve ser confundido com PubMed. Trata-se de dois serviços muito diferentes.[3] Embora PubMed seja uma base de dados na qual podem ser encontrar provas biomédicas e resumos, os artigos com texto completo referenciados no registo de PubMed encontram-se armazenados fisicamente noutro lugar (por vezes são artigos impressos ou on-line, algumas vezes gratuitos e outras acessíveis pagando algum tipo de subscrição). O PubMed Central é um arquivo digital gratuito de artigos, acessível a qualquer um a partir de qualquer lugar através de um motor de busca da web básico. O texto completo de todos os artigos de PubMed Central pode ser lido gratuitamente, com diversas disposições para a reutilização.

Em fevereiro de 2014, o arquivo PMC continha cerca de 2,9 milhões de artigos, com contribuições que vêm diretamente das editoras ou autores que depositam os seus originais no repositório de acordo com a Política de Acesso Público dos NIH. Só no período de doze meses desde junho de 2013 a junho de 2014 os depósitos iniciados por autores ultrapassavam os 103.000 documentos.[4] O PMC também identifica cerca de 4.000 revistas que agora participam em maior ou menor grau nesta capacidade de depositar automaticamente os seus conteúdos publicados no repositório do PMC.[5] Algumas editoras participantes atrasam a liberação dos seus artigos no PubMed Central durante um tempo definido após a sua publicação, o que se costuma denominar "período de embargo", que pode ser de alguns meses a alguns anos, dependendo da revista (os "embargos" de seis a doze meses são os mais comuns).

Referências