Quasimodo

Disambig grey.svg Nota: Para o poeta italiano, veja Salvatore Quasimodo.
Quasimodo
Personagem fictícia de Notre-Dame de Paris
Lon Chaney como Quasimodo e Patsy Ruth Miller como Esmeralda, 1923
Criado(a) por Victor Hugo
Descrição ficcional
Sexo masculino
Morada Catedral de Notre-Dame
Afiliações Esmeralda, Capitão Phoebus
Inimigo(s) Claude Frollo

Quasimodo é o personagem central do livro Notre-Dame de Paris, da autoria de Victor Hugo, publicado em 1831.[1][2] Um corcunda de nascença, Quasimodo habita o campanário da Catedral de Notre-Dame de Paris, afastado da sociedade e temido pelos habitantes locais. O personagem foi adaptado inúmeras vezes, principalmente no cinema. Em 1996, a Walt Disney lançou a versão animada do romance, com variações no enredo, que foi posteriormente incluído entre seus Clássicos.

CaracterísticasEditar

Quasimodo nasceu com uma notável deformação física, descrita por Victor Hugo como "uma enorme verruga que cobre seu olho esquerdo" e "uma grande corcunda". Abandonado ainda criança, num dia de domingo de quasímodo, isto é, o domingo seguinte ao domingo de Páscoa (também chamado 'pascoela'),[3] foi recolhido pelo arcediago Claude Frollo, que o designou para ser sineiro da Catedral de Notre-Dame de Paris. Devido ao alto som dos sinos da Catedral, Quasimodo acaba por ficar surdo. Visto como um monstro pela população de Paris, Quasimodo mais tarde apaixona-se pela cigana Esmeralda e a salva quando ela se envolve em um assassinato.

AdaptaçõesEditar

Ator Versão Ano
Henry Vorins Esmeralda 1905
Henry Krauss Notre-Dame de Paris 1911
Glen White The Darling of Paris 1917
Lon Chaney The Hunchback of Notre Dame 1923
Charles Laughton The Hunchback of Notre Dame 1939
Mandy Patinkin The Hunchback 1997
Patrick Timsit Quasimodo D'el Paris 1999

Estúdios DisneyEditar

No filme de 1996, produzido pela Walt Disney Pictures, Quasimodo é muito diferente da versão original de Victor Hugo. As diferenças são tanto na forma física como na história do personagem. No livro, Quasimodo foi abandonado pelos pais. Nesse filme, Quasimodo foi tomado de sua mãe e criado por Claude Frollo, que ameaçado pelo pároco, decide o esconder na catedral;

Nesta versão, Quasimodo é fiel a Frollo, mas com o incentivo do Capitão Phoebus e apaixonado por Esmeralda, torna-se rebelde e passa a buscar a independência. Ao lado de Esmeralda, Quasimodo descobre um mundo totalmente diferente daquele que Frollo sugeria. A dublagem ficou por conta de Tom Hulce e o desenvolvimento do personagem ficou a cargo de James Baxter, que já havia animado O Rei Leão, A Pequena Sereia e A Bela e a Fera, entre outros.

Referências

  1. http://www.readprint.com/chapter-5898/Victor-Hugo
  2. http://www.telegraph.co.uk/culture/books/artsandentertainmentbooksreview/7945634/Real-life-Quasimodo-uncovered-in-Tate-archives.html
  3. Dicionário Houaiss: 'quasímodo', do latim quasi modo, no sentido de 'à semelhança de', palavras que introduziam a missa no primeiro domingo depois da Páscoa: Quasi modo geniti infantes, alleluia: rationabile, sine dolo lac concupiscite,... (I Petr. II, 2) Em português: "Como crianças recém-nascidas, alleluia : desejais ardentemente o puro leite espiritual,...'), na Primeira Epístola de Pedro.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quasimodo
  Este artigo sobre uma personagem de ficção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.