Quindatu

rei da dinastia de Simasqui de Elão

Quindatu ou Quindadu (em sumério: 𒆠𒅔𒁕𒌅; romaniz.: ki-in-da-tu) era o sexto ou sétimo rei da dinastia de Simasqui de Elão de 1 915 até 1 905 a.C., de acordo com o historiador francês Gérard Gertoux,[1] ou aproximadamente por volta de 2 000 a.C., segundo a cronologia média.[2]

Quindatu
Rei de Elão
Lamentação de Ur, que descreve a derrota de Ur para os elamitas de Quindatu.
Antecessor(a) Lurraque-Lucã
Sucessor(a) Idadu I
Dinastia Simasqui

ReinadoEditar

Quindatu, em seu governo, conquistou a cidade de Ur e levou Ibi-Sim (r. 2028–2004 a.C.) cativo para Elão. A arqueóloga francesa Béatrice André-Salvini sugeriu que Quindatu era um aliado de Isbi-Erra (r. 2017–1985 a.C.) de Isim em sua rebelião contra o rei de Ur, mas o assiriólogo Piotr Steinkeller discordou, perguntando como explicaria as campanhas de Isbi-Erra contra os elamitas e simásquios no décimo quinto e sexto reinado do rei de Isim.[2]

Lamentação de UrEditar

 Ver artigo principal: Lamentação de Ur

A Lamentação de Ur menciona a destruição definitiva de Ur pelos elamitas:

Ver tambémEditar

Referências

  1. Gertoux 2015, p. 4.
  2. a b Potts 2016, p. 135.
  3. «The Electronic Text Corpus of Sumerian Literature». etcsl.orinst.ox.ac.uk. Consultado em 22 de março de 2021 

BibliografiaEditar

  • Gertoux, Gérard (2015). Abraham and Chedorlaomer: Chronological, Historical and Archaeological Evidence. [S.l.]: Lulu.com. ISBN 978-13-295-5353-8 
  • Potts, D. T. (2016). The Archaeology of Elam: Formation and Transformation of an Ancient Iranian State. Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 978-11-070-9469-7