Quinto Cecílio Metelo Nepos

Disambig grey.svg Nota: Para seu filho, veja Quinto Cecílio Metelo Nepos, o Jovem. Para outros significados, veja Quinto Cecílio Metelo.

Quinto Cecílio Metelo Nepos (m. 55 a.C.; em latim: Quintus Caecilius Metellus Nepos), dito o Velho ou Maior, foi um político da gente Cecília da República Romana eleito cônsul em 98 a.C. com Tito Dídio. Era filho de Quinto Cecílio Metelo Baleárico, cônsul em 123 a.C. e pai de Quinto Cecílio Metelo Nepos, cônsul em 57 a.C. e conhecido como "o Jovem".

Quinto Cecílio Metelo Nepos
Cônsul da República Romana
Consulado 98 a.C.
Morte 55 a.C.

CarreiraEditar

Nepos esforçou-se para conseguir que Quinto Cecílio Metelo Numídico, que estava exilado, conseguisse voltar para Roma em 99 a.C.. Foi eleito cônsul, em 98 a.C., com Tito Dídio e lutou na Península Ibérica contra os celtiberos e váceos. Durante o mandato, os dois fizeram aprovar a Lex Caecelia Didia[1].

FamíliaEditar

Casou-se com Licínia Prima, viúva de Quinto Múcio Cévola, cônsul em 95 a.C., que já era sua amante. Teve com ela dois filhos, Quinto Cecílio Metelo Céler (que também pode ser um neto de Metelo Diademado adotado por ele), cônsul em 60 a.C., e Quinto Cecílio Nepos, o Jovem, cônsul em 57 a.C., e uma filha, Cecília Metela, que casou-se com Públio Cornélio Lêntulo Espínter, cônsul em 57 a.C., e foi amante de Públio Cornélio Dolabela.

Árvore genealógicaEditar

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Aulo Postúmio Albino

com Marco Antônio Orador

Quinto Cecílio Metelo Nepos
98 a.C.

com Tito Dídio

Sucedido por:
'Cneu Cornélio Lêntulo

com Públio Licínio Crasso


Referências

  1. Cícero, Post Red. in Sen. 15; Pro Dom. 20; Epístolas para Ático II 9; Julio Obsequente, Livro dos Prodígios 107.

BibliografiaEditar