Quitais[1] (khitai; chinês: 契丹, pinyin: Qìdān; Turco antigo: Old Turkic letter NY.svg Old Turkic letter T1.svgOld Turkic letter I.svgOld Turkic letter IQ.svg;[2] KITaYN) eram um grupo étnico proto-mongol que dominou a maior parte da Manchúria e parte do Norte da China desde o século X até inícios do XII.[3] É classificado como um dos grupos étnicos tunguses (東胡族; dōnghú zú), atualmente denominados ewenki. Estabeleceram a dinastia Liao (907 — 1125) a norte da China, que acabou por ser derrubada pelos jurchéns, também originários da Manchúria, que fundaram a dinastia Jin (1115 — 1234) na área conquistada, que por sua vez foram substituídos pelo povo Altaico, os mongóis. Catai, nome pelo qual o Norte da China ficou conhecido na Europa medieval, deriva do nome Quitai.[4][5] Após a queda da dinastia Liao em 1125, muitos quitais migraram ao oeste onde estabeleceram o Canato de Caraquitai que acabou por ser derrubado por Gengis Cã em 1218.

Quitais praticando caça com águias durante a dinastia Songue

Referências

  1. Santos 2011, p. 76.
  2. Bilge kagan’s Memorial Complex, TÜRIK BITIG
  3. Janhunen, Juha (2014). Mongolian. Amsterdam: John Benjamins. p. 4. ISBN 9789027238252 
  4. «The Khitans» (em inglês). britannica.com. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  5. «Kingdom of Khitans: Sudden Rise, Sudden Fall». China Daily. 19 de junho de 2003. Consultado em 15 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 7 de julho de 2011 

BibliografiaEditar

  • Santos, Ana dos Anjos (2011). «Um olhar sobre o outro: uma análise sobre as concepções de alteridade e identidade no relato de João de Plano Carpine». In: Silva, Andreia Cristina Lopes Frazão da; Raffaeli, Juliana Salgado; Silva, Leila Rodrigues da. Atas da IX Semana de Estudos Medievais. 16 a 18 de novembro de 2011. Rio de Janeiro: [s.n.]