Raimundo Corrêa de Araújo

escritor brasileiro

Raimundo Corrêa de Araújo (Pedreiras, 29 de maio de 1885 - 24 de agosto de 1951) foi um escritor maranhense e fundador da cadeira nº 16 da Academia Maranhense de Letras. [1]

Raimundo Corrêa de Araújo
Nascimento 29 de maio de 1885
Pedreiras
Morte 24 de agosto de 1951 (66 anos)
São Luís
Nacionalidade brasileiro
Ocupação escritor
jornalista
Poeta

Era filho do coronel Raimundo Nonato de Araújo e dona Antônia Corrêa de Araújo, foram destacados pioneiros da então povoação de Pedreiras.

ObrasEditar

  • Harpas de Fogo (1903) [2]
  • Evangelho do Moço (1906)[2]
  • Pela Pátria (1908) [2]
  • Ode a Rui Barbosa (1918) [3]
  • O Canto da Cigarra (1946)
  • Acrópole (1960) - lançado postumamente [2]

Referências

  1. «Raimundo Corrêa de Araújo». Academia Maranhense de Letras. Consultado em 17 de julho de 2018 
  2. a b c d «Corrêa de Araújo». Portal Catarina - UFSC. Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. «Corrêa de Araújo». Antonio Miranda. Consultado em 13 de fevereiro de 2019 

Ver TambémEditar

Lista de membros da Academia Maranhense de Letras

Precedido por
Raimundo Correia
(patrono)
  AML - fundador da cadeira nº 16
1908 — 1951
Sucedido por
Domingos Vieira Filho
  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.