Abrir menu principal
Ray Gillen
Informação geral
Nome completo Raymond Arthur Gillen
Nascimento 12 de maio de 1959
Local de nascimento Nova Iorque, Nova Iorque
Estados Unidos
Morte 1 de dezembro de 1993 (34 anos)
Local de morte Nova Iorque, Nova Iorque, Estados Unidos[1]
Gênero(s) Hard rock, blues-rock, heavy metal, glam metal
Ocupação(ões) Músico
Instrumento(s) Vocais, harmônica
Período em atividade 1978-1993
Outras ocupações Cantautor
Afiliação(ões) Black Sabbath, Badlands, Phenomena, Blue Murder, Sun Red Sun, Rondinelli

Ray Gillen (12 de maio de 1959 - 1 de dezembro de 1993) foi um cantor americano, conhecido pelo seu trabalho com as bandas Badlands e Black Sabbath. Após passar por diversas bandas durante sua fase na escola, ele finalmente atingiu a sorte grande quando entrou na banda solo do ex-baterista do Rainbow Bobby Rondinelli. O ano era 1985, e enquanto gravava um álbum de estreia com essa banda, Ray Gillen recebeu dois convites inusitados: para ser o vocalista principal do famoso musical Cats e para ser o vocalista da banda inglesa Black Sabbath. Ele então saiu da banda Rondinelli e recusando o convite do musical, entrou no Black Sabbath e tornou-se o sucessor do Glenn Hughes, que foi demitido após uma briga e por seu abuso de drogas.

Após a turnê do disco Seventh Star, a banda entrou em estúdio para gravar o disco The Eternal Idol. Por diversos problemas, principalmente financeiros, a banda perdeu o baterista Eric Singer e o baixista Dave Spitz. Ray Gillen então saiu da banda, com o disco praticamente pronto, para ir se juntar a John Sykes no Blue Murder. Tony Martin foi chamado para substituir Ray Gillen e regravar o disco no Black Sabbath. Após poucos meses no Blue Murder, Ray Gillen foi mandado embora e gravou uma participação no Dream Runner, segundo álbum do projeto Phenomena, criado pelos irmãos Tom Galley e Mel Galley (que nesse momento gravava o álbum Slide It In do Whitesnake), cantando ao lado de Glenn Hughes e John Wetton. O álbum, lançado em 1987, foi o primeiro registro oficial do Ray Gillen no mundo da música.

No ano seguinte, juntou-se ao seu ex-companheiro Eric Singer, a Jake E. Lee (ex-guitarrista do Ozzy Osbourne) e ao desconhecido baixista Greg Chaisson, e fundou o Badlands. O primeiro disco, auto-intitulado, foi um sucesso nos Estados Unidos e Europa. Seu sucessor, Voodoo Highway, vendeu mal devido à onda grunge. Já debilitado pela Aids, Ray entrou em estúdio para gravar o terceiro disco da banda, que não foi aprovado pela gravadora.

Ray Gillen faleceu em Nova Iorque em 1993, no dia 1 de dezembro. Glenn Hughes, que era um grande amigo do Ray, organizou um tributo para ele em 1994. O terceiro disco do Badlands, chamado Dusk, foi um lançamento póstumo, organizado pelo amigo e ex-companheiro de banda Greg Chaisson.

Índice

DiscografiaEditar

com RondinelliEditar

  • Wardance (gravado em torno de 1985, lançado em 1996)

com Black SabbathEditar

  • The Eternal Idol (disco 2 da versão de luxo, lançado em 2010)
  • Live at The Hammersmith Odeon, 1986 (lançado como disco 2 da versão de luxo de Seventh Star, 2010)

com PhenomenaEditar

  • Dream Runner (1987)[2]

com BadlandsEditar

  • Badlands (1989)
  • Voodoo Highway (1991)
  • Dusk (gravado entre 1992-93, lançado em 1998)

com Sun Red SunEditar

  • Sun Red Sun (1995)

Referências

  1. Jaeger, Barbara. "Solos at Home Lead to a Career in Rock" Arquivado em 16 de maio de 2011, no Wayback Machine., The Record, August 14, 1991. Accessed March 2, 2011. "Ray Gillen remembers those late-Seventies afternoons as if they were yesterday. 'I'd get home from school, turn on the stereo or radio, and sing along,' says the former Cliffside Park resident."
  2. «Phenomena II* ‎– Dream Runner» 
  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.