Refugium Peccatorum

Refugium Peccatorum que significa Refúgio dos Pecadores é um título católico romano para a Santíssima Virgem Maria. Seu uso remonta a São Germano de Constantinopla no século VIII.[1]

Boldogasszony
Bem-aventurado Antonio Baldinucci e seu milagroso Refugium Peccatorum Madonna.

Tradição católicaEditar

Na tradição católica romana, Eva é considerada a responsável pelo sofrimento dos humanos desde sua queda e expulsão do paraíso, enquanto a Virgem Maria é vista como a fonte de toda cura. Ela é a nova Eva, que não pode eliminar o dano criado por Eva, mas limitá-lo. Sua plenitude de graça, sua posição entre os discípulos de Cristo e seu título de Mãe de Deus são vistos como garantias de que a Virgem Maria é uma intercessora poderosa.[2]

OraçãoEditar

Refugium Peccatorum é uma parte das quatro advogações marianas na Litania de Loreto, sendo as outras Salus Infirmorum (saúde dos enfermos) Consolatrix Afflictorum (consoladora dos tristes) e Auxilium Christianorum (ajuda dos cristãos). Cada advocação exaltando o papel de Maria como defensora da misericórdia espiritual e corporal tem uma rica história, mas em geral, a idéia de pedir ajuda à Bem - Aventurada Virgem Maria para as necessidades temporais remonta aos Santos Justino Mártir, Irineu e Ambrósio de Milão.

ComunidadeEditar

A Arquiconfraria do Imaculado Coração de Maria, Refúgio dos Pecadores foi fundada em Notre-Dame-des-Victoires no século XIX e se espalhou por todo o mundo.[3]

ArteEditar

O pregador jesuíta do século XVIII Antonio Baldinucci tinha uma devoção particular à imagem Refugium Peccatorum da Virgem Maria na Igreja do Gesu (Frascati) na Itália e encomendou uma cópia que considerou milagrosa e levou-a consigo em suas viagens. Os jesuítas espalharam cópias da imagem da Madona do Refúgio no México no século 19, e ela começou a ser retratada em missões por lá, muitas vezes com nuvens em torno da parte inferior da imagem da Virgem Maria segurando o Menino Jesus.[4]

Em algumas imagens do século XIX, cenas bíblicas são incluídas abaixo da imagem da Madonna, por exemplo As visões de Pedro, bem como a descrição de um porto seguro (Salmo 108: 30).[5]

O termo "Refugium peccatorum" também é usado em outras obras da arte mariana católica romana. Por exemplo, há uma estátua de mármore representando a Virgem Maria, na grande escadaria do antigo palácio municipal de Veneza, Itália. O nome veio do fato de que os condenados tiveram permissão para parar em frente à estátua da Virgem Maria para orar por suas almas no caminho para o cadafalso.[6]

FestaEditar

A tradicional festa de Nossa Senhora, Refúgio dos Pecadores, é 13 de agosto. No México, o dia da festa é comemorado em 4 de julho. Ela é a padroeira da Califórnia, onde as (arqui) dioceses celebram a festa em 5 de julho.

ApariçõesEditar

Nossa Senhora de Laus, que o Vaticano aprovou em 2008,[7] é chamada de Refúgio dos Pecadores porque pediu a conversão dos pecadores.[7]

Referências

  1. Saint Alphonsus Liguori, The Glories of Mary, Liguori Publications, 1868 , ISBN 0-7648-0664-5 page 746
  2. Lauretanische Litanai, in Marienlexikon. Eos St.Ottilien, 1988, 39
  3. Catholic encyclopedia
  4. The art and architecture of the Texas missions by Jacinto Quirarte 2002 ISBN 0-292-76902-4 page 183
  5. University of Dayton
  6. «Statue in Venice». sbmp.provincia.venezia.it 
  7. a b CNA: Vatican recognizes Marian apparitions in France

GaleriaEditar