René de Labarrière

militar francês

René de Labarrière (1899-1948) foi um oficial do exército francês, considerado o primeiro soldado da ONU morto na Primeira Missão das Nações Unidas (ONU).

Filho de um soldado, nascido em Carcassonne, departamento de Aude. Ele foi um voluntário, aos 18 anos, durante a Primeira Guerra Mundial. Segue-se então os oficiais do Exército da escola de Saint-Cyr e seguir uma carreira principalmente na Argélia, Líbano e Síria, então sob controle francês. Em 1939, no início da Segunda Guerra Mundial, voltou para a França como comandante de uma companhia de fuzileiros. Ferido, ele foi feito prisioneiro pelos alemães. Lançado em 1945, ele foi designado em junho de 1948, a missão da ONU em primeiro lugar, acabou de criar. Ele foi enviado com 60 outros soldados de várias nacionalidades como observador militar no UNTSO, Organização das Nações Unidas encarregado da Supervisão de Trégua no conflito entre judeus e árabes na Palestina.[1] Foi morto em 6 de julho em condições precárias (uma granada ou mina antipessoal), provavelmente devido a um mal-entendido, ao atravessar uma barricada de forças judaicas em um vilarejo perto de Nazaré.

Em 6 de outubro de 1998, no cinquentenário das operações de manutenção da paz da ONU, Kofi Annan, o honrou oficialmente, a sua memória na sede da ONU em Nova York, dando-lhe, a título póstumo, uma nova distinção da ONU medalha Dag Hammarskjöld.

Referências

  1. «50 Years of UN Peacekeeping Operations». United Nations Department of Public Information. 22 de outubro de 1989. Consultado em 31 de agosto de 2012