Abrir menu principal
Renée Vivien
Nascimento 11 de junho de 1877
Londres
Morte 18 de novembro de 1909 (32 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério de Passy
Cidadania Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Ocupação poetisa, escritora
Movimento estético parnasianismo
Causa da morte anorexia nervosa
Assinatura
SignatureRenéeVivien.png

Renée Vivien (Paddington, 11 de junho de 1877 - Paris, 18 de novembro de 1909), pseudônimo de Pauline Tarn, foi uma poeta britânica, que porém escreveu suas obras em francês[1][2].

Índice

BiografiaEditar

Ainda criança, mudou-se para Paris, onde foi educada como francesa[3]. Em 1899, passou a viver com sua amante Natalie Clifford Barney. Juntas, as duas se dedicaram ao estudo do idioma grego e da poesia de Safo. Em Mitilene, na ilha de Lesbos, tentaram recriar uma comunidade de mulheres dedicadas ao amor e à poesia.

No fim da vida, converteu-se ao Catolicismo. Morreu aos 32 anos, por problemas ligados ao alcoolismo[4] ou, segundo outras fontes, deixando-se morrer de fome.

ObrasEditar

  • Sapho, traduções e adaptações de textos de Safo
  • Du vert au violet, prosa poética, 1903
  • Une femme m’apparut, romance autobiográfico, 1904
  • La Dame à la louve
  • Les Kitharèdes, tradução de obras de oito poetas gregas, 1904
  • La Vénus des aveugles, poemas, 1904
  • Une femme m'apparut, segunda versão, 1905
  • À l'heure des mains jointes, poemas, 1906
  • Flambeaux éteints, poemas, 1907
  • Chansons pour mon ombre, poemas (assinado como Pauline M. Tarn), 1907
  • L'Album de Sylvestre, aforismas, 1908
  • Sillages, poemas e prosa poética, 1908
  • Anne Boleyn, biografia, 1909

Publicação póstumaEditar

  • Le papillon de l'âme, 2011.
  • Dans un coin de violettes
  • Le Vent des vaisseaux
  • Haillons

Referências

  1. FONTES, Joaquim Brasil. Eros, tecelão de mitos: a poesia de Safo de Lesbos. Iluminuras, 2003. Pág. 149
  2. MUÑOZ, María Dolores Martínez. Renée Vivien y la relectura de la mujer fatal y otros aspectos en Une femme m’apparut. La escritura contra el discurso patriarcal decimonónico. Centro de Estudios sobre la Mujer, 2004 (em espanhol)
  3. ELLIS, Havelock. Inversão Sexual: 4 A Inversão Sexual nas Mulheres. Indez, 2013
  4. FILHO, Amílcar Torrão. Tríbades galantes, fanchonos militantes: homossexuais que fizeram história. Edicoes GLS, 2000. Pág. 184

Ligações externasEditar