Renato de Châlon, Príncipe de Orange

aristocrata neerlandês

Renato de Châlon (Breda, 5 de Fevereiro de 1519Saint-Dizier, 15 de Julho 1544) foi o último Príncipe de Orange da casa de Châlon e stathouder da Holanda, Zelândia, Utrecht, da Guéldria e da Frísia 1530, ao serviço do imperador Carlos V e Francisco I de França).[1][2]

Renato de Châlon, Príncipe de Orange
Nascimento 5 de fevereiro de 1519
Breda
Morte 15 de julho de 1544
Saint-Dizier
Sepultamento Grote kerk
Cidadania Países Baixos
Progenitores
Cônjuge Ana de Lorena
Filho(s) Palamedes van Chalon
Irmão(s) Alexis van Nassau-Corroy
Ocupação aristocrata
Prêmios
  • Cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro
Título Príncipe de Orange

Renato de Châlon era filho do Conde Henrique III de Nassau-Breda[1][2] e de Cláudia de Châlon, tendo herdado o Principado de Orange do tio materno, Filibero de Châlon. Apesar de não ser o sobrenome do pai, Renato passou a ser conhecido como de Châlon como prerequisito para se tornar Príncipe de Orange.

Renato de Châlon casou com Ana da Lorena, filha de António, Duque da Lorena, em 1540 mas a união não teve descendência.

Morreu em batalha e foi sucedido pelo primo Guilherme de Nassau-Dillenburg. Seu monumento fúnebre, o Transi de Renato de Châlon, é uma importante obra de arte.

Referências

  1. a b Bijsterveld, Arnoud-Jan (2007). Do Ut Des: Gift Giving, Memoria, and Conflict Management in the Medieval Low Countries (em inglês). Hilversum: Uitgeverij Verloren. p. 205 
  2. a b Rapelli, Paola (2011). Symbols of Power in Art (em inglês). Los Angeles: Getty Publications. p. 252 

Precedido por
Filiberto de Châlon
Príncipe de Orange
1530 - 1544
Sucedido por
Guilherme, o Taciturno