Abrir menu principal

Revista do Conservatório Real de Lisboa

Revista do Conservatório Real de Lisboa
Sede Lisboa Portugal Portugal
Fundação 1842; 1902
Director Eduardo Schwalbach Lucci (1902)
Idioma Português europeu


Revista do Conservatório Real de Lisboa editou-se em 1842, tendo como presidente perpétuo o D. Fernando II, o rei artista . A sua finalidade era servir de órgão de propagação das doutrinas e arquivo da associação, cuja finalidade primordial era ocupar-se do enriquecimento de todas as artes, desde o teatro à música e declamação. Alguns nomes do romantismo português estiveram ligados aos primeiros tempos desta revista, entre eles: Alexandre Herculano, Almeida Garret, José Feliciano de Castilho, António de Oliveira Marreca, José da Silva Mendes Leal, João Domingos Bomtempo, Filipe Folque e Anselmo José Braamcamp [1]. Mais tarde, já em 1902, Eduardo Schwalbach Lucci prossegue a obra iniciada em 1842, ao dirigir a revista sob a promessa de manter as linhas originais, propondo “historiar a marcha do nosso teatro e do teatro estrangeiro, e tratar de todos os assumptos artísticos, literários e scientificos, que tenham relação com a arte musical e com a arte dramática”. Conta com a ajuda de Alberto Pimentel, Jaime Batalha Reis, Carlos Malheiro Dias, Henrique Lopes de Mendonça, Júlio Dantas, Marcelino Mesquita , Bulhão Pato, Alexandre Rey Colaço, Gonçalves Viana e António Arroio [2].

Referências

  1. Helena Roldão (28 de outubro de 2014). «Ficha histórica:Revista do Conservatório Real de Lisboa (1842)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de julho de 2015 
  2. Helena Roldão (07 de novembro de 2014). «Ficha histórica:Revista do Conservatório Real de Lisboa: publicação mensal ilustrada (1902)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de julho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar