Ricardo Bandeira

ator brasileiro
Ricardo Bandeira
Nascimento 1936
São Paulo
Morte 10 de outubro de 1995 (59 anos)
São Paulo
Ocupação Ator, Diretor e Mímico

Ricardo Bandeira (São Paulo, 1936 - São Paulo, 10 de outubro de 1995), foi um ator, diretor e mímico brasileiro.[1]

BiografiaEditar

Considerado um dos maiores mímicos do Brasil[2], Bandeira trabalhou no teatro e no cinema por mais de 45 anos. Dirigiu filmes e espetáculos teatrais que fizeram sucesso no Brasil e no exterior.

No cinema, seu maior sucesso foi O Menino Arco-Íris de 1983 com Paulo Autran, Lima Duarte, Antonio Fagundes e Dercy Gonçalves, que chegou a representar o Brasil no Festival de Veneza.

Escreveu e dirigiu a peça de sucesso Todo Mundo Nu. Seu último espetáculo teatral foi Carlitos no Circo em 1993.

Conquistou prêmios internacionais na Finlândia, em 1962, na Bulgária, em 1968, e na Inglaterra, em 1970, com Hamlet, na própria cidade de Shakespeare, Stratfordupon.[3]

Referências

  1. Mércia Maria Leitão e Neide Duarte. «A arte da mímica». MultiRio. Consultado em 18 de julho de 2019 
  2. «Ricardo Bandeira». Recanto das Letras. Consultado em 18 de junho de 2019 
  3. «Procedimentos para uma cena quase pronta: a vida de um mimo». Comunicação e Educação. 13 (3). 2008. ISSN 2316-9125 


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.