Ricardo Bandeira

ator brasileiro

Ricardo Bandeira (Rio de Janeiro, 1936 - São Paulo, 10 de outubro de 1995), foi um ator, diretor e mímico brasileiro.[2]

Ricardo Bandeira[1]
Nome completo Everton Albuquerque de Oliveira
Nascimento 11 de janeiro de 1936
Rio de Janeiro
Morte 10 de outubro de 1995 (59 anos)
São Paulo
Ocupação Ator, Diretor, Escritor, Dramaturgo, Poeta, Músico, Compositor, Produtor e Mímico

Biografia editar

Nome real: Everton Albuquerque de Oliveira.[1] Considerado um dos maiores mímicos do Brasil,[3] Bandeira trabalhou no teatro e no cinema por mais de 45 anos. Dirigiu filmes e espetáculos teatrais que fizeram sucesso no Brasil e no exterior.

No cinema, seu maior sucesso foi O Menino Arco-Íris de 1983 com Paulo Autran, Lima Duarte, Antonio Fagundes e Dercy Gonçalves, que chegou a representar o Brasil no Festival de Veneza.

Escreveu e dirigiu a peça de sucesso Todo Mundo Nu. Seu último espetáculo teatral foi Carlitos no Circo em 1993.

Conquistou prêmios internacionais na Finlândia, em 1962, na Bulgária, em 1968, e na Inglaterra, em 1970, com Hamlet, na própria cidade de Shakespeare, Stratfordupon.[4]

No Brasil recebeu o Troféu Mambembe por "Carlitos No Circo" em 1977.[5] A Companhia de Mímica de Ricardo Bandeira recebeu o 4.º Prêmio APCT em 1959. Em 1993, Ricardo Bandeira (Chaplin, Carlitos no Circo) foi indicado ao PRÊMIO APETESP, na categoria Trilha Sonora. [6]

Obra editar

[1] [3] [5] [7] [8]

Teatro editar

Ano Título Autoria Direção Nota.
1949 O Príncipe e o Lenhador[1]
1951 O Avarento Molière Procópio Ferreira
Escola de Maridos
1952 "O Demônio Familiar" José de Alencar
1953 Deus Lhe Pague Joracy Camargo
1958 As Aventuras de Bonifácio Ricardo Bandeira
Pequena Homenagem a Charles Chaplin
1959 Novas Pantomimas de Bonifácio
A Seca
1960 "Carnaval em Lá Maior" Ricardo Bandeira
1962 "O Melhor é Rir"
1963 Um Americano em Moscou [9]
1967 Hamlet William Shakespeare
1971 - 1976 Eu! Maiakovski Ricardo Bandeira
Eu! Beetoven
História da Incivilização
O Que Fazer Com Minha Juventude
Coração de Vidro
Ricardo III Criação livre sobre a obra de William Shakespeare
1977 Carlitos no Circo Agraciado com o Prêmio Mambembe de 1977 [5]
1980 “O Jovem Karl Marx”
1982-1983 “Todo Mundo Nu”

Filmografia editar

Ano Título Notas
1980 O Menino Arco-Íris
1953 A Família Lero-Lero [10]
1956 A Pensão de Dona Estela
A Doutora É Muito Viva

Televisão editar

Ano Programa Emissora Notas
1952 Grande Teatro Tupi das Segundas-Feiras” [1] TV Tupi
1955 Tic-Tac O Amigão TV Record

Literatura editar

Ano Livro Editora Notas
Eu! Maiakovski Do Autor

Referências

  1. a b c d e «Museu Brasileiro de Radio e Televisão» 
  2. Mércia Maria Leitão e Neide Duarte. «A arte da mímica». MultiRio. Consultado em 18 de julho de 2019 
  3. a b «Ricardo Bandeira». Recanto das Letras. Consultado em 18 de junho de 2019 
  4. «Procedimentos para uma cena quase pronta: a vida de um mimo». Comunicação e Educação. 13 (3). 2008. ISSN 2316-9125 
  5. a b c «Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude - Troféu Mambembe 1977» 
  6. «Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude - 1993 – PRÊMIO APETESP» 
  7. «Ricardo Bandeira». Jornal Correio da Manhã - 1965. Consultado em 25 de abril de 2023 
  8. «Ricardo Bandeira». Jornal Correio da Manhã - 1957. Consultado em 25 de abril de 2023 
  9. «Um Americano em Moscou». Memória do Jornal Correio da Manhã RJ- Ano 1963\Edição 21498. Consultado em 26 de abril de 2023 
  10. «A Família Lero-Lero» (PDF). Biblioteca do Museu Lasar Segal. Consultado em 25 de abril de 2023 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.