Abrir menu principal
Rio Lerma
Puente Viaducto Río Lerma.JPG
Localização
Continente
País
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
2600 km
Hidrografia
Tipo
Área da bacia
38 500 km2Visualizar e editar dados no Wikidata
Nascente
Altitude da nascente
3000 m
Afluente
principal
Bolaños River (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Caudal médio
345 m3/sVisualizar e editar dados no Wikidata
Foz
Altitude da foz
1510 m

O rio Lerma é o mais longo dos rios mexicanos, com um comprimento aproximado de 2600 km. O seu curso inicia-se no planalto central do México a uma altitude de 3000 m e termina próximo de Guadalajara, Jalisco, onde desagua no lago de Chapala, a uma altitude de 1510 m. O rio Lerma é famoso pelos seus níveis de poluição, mas nos últimos anos esta situação melhorou consideravelmente, sobretudo devido a vários programas ambientais do governo do México.

O curso do LermaEditar

O rio Lerma tem origem nas lagoas de Lerma, próximo de Almaloya del Río, num planalto situado a 2600 m de altitude, cerca de 24 km a sul de Toluca. As lagoas recebem a sua água a partir de nascentes de origem vulcânica que brotam ao longo do Monte de las Cruces.

A partir da sua origem o rio flui para noroeste através do Estado do México. Demarca a curta fronteira entre os estados de Querétaro e Michoacán, continuando num rumo noroeste através de Guanajuato. Curva depois para sul, demarcando a fronteira entre Guanajuato e Michoacán, e depois entre Michoacán e Jalisco, após o que desagua no lago de Chapala.

Alguns consideram o rio Grande de Santiago, que se inicia no lago de Chapala fluindo em direcção a noroeste rumo ao Oceano Pacífico, como a continuação do rio Lerma. Se o lago de Chapala transbordasse, a água em excesso fluiría para o rio Grande de Santiago, mas tal não sucede desde 1977.

ImportânciaEditar

O rio Lerma não é navegável, mas é indispensável para a irrigação da agricultura regional, bem como para a produção de electricidade em várias barragens ao longo do seu curso. É também uma fonte de abastecimento de água da área metropolitana de Guadalajara.

Problemas ambientaisEditar

A má reputação do rio Lerma relativamente à poluição das suas águas foi parcialmente mitigada por vários programas governamentais. Actualmente encontram-se na bacia do Lerma 44 estações de tratamento de águas, as quais ajudam a diminuir a carga poluente que atinge o rio.

Um outro problema ambiental é a utilização excessiva das águas do Lerma, o que tem provocado a diminuição do nível das águas no lago de Chapala e ameaça os aquíferos na zona do sistema rio Lerma - Lago de Chapala.

ReferênciasEditar