Roberto de Beaumont, 1.º conde de Leicester

Roberto de Beaumont (em inglês: Robert de Beaumont), 1.º conde de Leicester, conde de Meulan (10465 de junho de 1118) foi um poderoso nobre normando, um dos companheiros de Guilherme, o Conquistador, durante a conquista da Inglaterra, e é reverenciado como um dos homens mais sábios de seu tempo. Cronistas posteriores fizeram muitos elogios à sua eloquência, sua erudição e três reis da Inglaterra o consideraram conselheiro.

Roberto de Beaumont, 1.º conde de Leicester
Nascimento 1046
Morte 5 de junho de 1118 (71–72 anos)
Cidadania Reino da Inglaterra
Progenitores
Cônjuge Isabel de Vermandois, Condessa de Leicester, Godehild
Filho(s) Waleran de Beaumont, 1.º Conde de Worcester, Robert II de Beaumont, Hugo de Beaumont, 1.º Conde de Bedford, Isabella de Beaumont, Isabel de Beaumont, Adeline de Beaumont, Auberie de Bellemonte (Beaumont)
Irmão(s) Henrique de Beaumont
Ocupação militar
Título conde
Armoiries Comtes Meulan.svg

BiografiaEditar

Roberto nasceu entre 1040 e 1050, primogênito de Rogério de Beaumont (1015—1094) e Adeline de Meulan († 1081), uma filha de Galerano III de Meulan e irmão mais velho de Henrique de Beaumont, 1.º conde de Warwick (earl; c. 1050—1119).

Roberto foi um dos quinze companheiros de Guilherme, o Conquistador, comprovados na Batalha de Hastings em 1066 e era o comandante da infantaria na ala direita do exército normando, como se pode perceber pelo relato quase contemporâneo de Guilherme de Poitiers:

Um certo normando, Roberto, filho de Rogério de Beaumont, sendo sobrinho e herdeiro de Henrique, conde de Meulan, pela irmã de Henrique, Adeline, se viu em combate naquele dia pela primeira vez. Ele não passava de um jovem e realizou atos de valor dignos de perpétua lembrança. À frente de uma tropa sob seu comando na ala direita, atacou com grande coragem e sucesso
 

.

Seus préstimos lhe valeram a concessão de mais de 91 propriedades confiscadas dos ingleses derrotadas, como comprova o "Domesday Book" de 1086.

Quando Adeline morreu, em 1081, Roberto herdou os títulos de conde de Meulan, na Normandia, e visconde Ivry e senhor de Norton. Ele prestou homenagem ao rei Filipe I da França por estas terras e tornou-se um par francês no parlamento de Poissy.

Ele e seu irmão, Henrique, eram membros da comitiva real de caça na "New Forest" ("nova floresta"), em Hampshire, quando Guilherme, o Ruivo (r. 1087-1100) foi alvejado acidentalmente por uma flecha em 2 de agosto de 1100. Ele jurou fidelidade ao irmão de Guilherme, o rei Henrique I (r. 1100-1135), que o criou conde de Leicester (earl) em 1107.

Com a morte de Guilherme Rufo, Guilherme, conde de Évreux, e Ralph de Conches invadiram as propriedades normandas de Roberto com a desculpa de que haviam sido penalizados por algum conselho que Roberto dera ao falecido rei; o raide dos dois conseguiu juntar um vasto espólio e teve grande sucesso.

FamíliaEditar

Em 1096, Roberto se casou com Isabel de Vermandois (ou Elizabeth ou Isabella), filha de Hugo Magno (1053-1101), um filho caçula do rei francês com Adelaide, condessa de Vermandois, (1050-1120). Depois de sua morte, Isabel se casou novamente, em 1118, com Guilherme de Varenne, 2º conde de Surrey e o casal teve os seguintes filhos:

Filhos
  1. Galerano IV de Beaumont, conde de Meulan, 1º conde de Worcester (n. 1104), gêmeo primogênito e herdeiro.
  2. Roberto de Beaumont, 2º earl de Leicester & earl de Hereford (n. 1104), gêmeo
  3. Hugo de Beaumont, 1º conde de Bedford (n. c. 1106)
Filhas
  1. Ema de Beaumont (n. 1102)
  2. Adeline de Beaumont, casou-se duas vezes:
    1. Hugo IV de Montfort-sur-Risle;
    2. Ricardo de Granville de Bideford (m. 1147)
  3. Aubree de Beaumont, casou-se com Hugo II de Châteauneuf-Thimerais.
  4. Agnes de Beaumont, a freira.
  5. Maudo de Beaumont, casou-se com William Lovel. (n. ca. 1102)
  6. Isabel de Beaumont, amante do rei Henrique I. Casou-se duas vezes:
    1. Gilberto de Clare, 1º earl de Pembroke.
    2. Herveu de Montmorency, condestável da Irlanda.

MorteEditar

De acordo com Henrique de Huntingdon, Roberto morreu de vergonha depois que "um certo conde ('earl') que ele havia desposado, seja por intriga ou pela força e estratagema". Quando morreu, Roberto era o último nobre normando a ter lutado em Hastings que ainda estava vivo.[2]

Referências

  1. Wm. of Poitiers, per Douglas (1959), p.227
  2. Edward T. Beaumont, J.P. The Beaumonts in History. A.D. 850-1850. Oxford.

BibliografiaEditar

  • Edward T. Beaumont, J.P. The Beaumonts in History. A.D. 850-1850. Oxford.

Ligações externasEditar