Abrir menu principal

Rockfeller de Lima

Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão deste artigo.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde agosto de 2009). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, e ainda pode necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

Rockefeller Felisberto de Lima (Campos dos Goytacazes, 20 de março de 1932) é um político brasileiro.

BiografiaEditar

Descendente de uma família de Travessão de Campos dos Goytacazes, sétimo distrito do município, foi o quinto de 16 filhos, estudou nos Colégios São Salvador e Bittencourt como interno, aonde iniciou a sua carreira política presidindo grêmios estudantis.

Carreira políticaEditar

Logo tendo concluído os seus ensinos fundamentais foi estudar na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Espírito Santo, onde no mesmo ano veio a presidir a UNE (União Nacional dos Estudantes).

Formado em Direito (Ciências Jurídicas) pela Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, foi eleito, no ano de 1958, vereador do estado do Rio de Janeiro pela cidade de Campos. Se tornou prefeito em 1964. Foi deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro em 1966, prefeito de Campos novamente em 1970, deputado estadual pelo Rio de Janeiro em 1978, senador suplente pelo estado do Rio de Janeiro em 1986.

Em 1958, pela sigla do PTB, Rockefeller foi eleito, com 23 anos, vereador do município de Campos dos Goytacazes, tornando-se ainda o presidente da Câmara Municipal.

No ano de 1964, na qualidade de vice-prefeito pelo voto direto do município de Campos dos Goytacazes, assumiu o governo municipal, após o falecimento do então prefeito Dr. Barcelos Martins, permanecendo no cargo até 31 de janeiro de 1966.

Em 1966, teve sua candidatura a deputado federal impugnada pelo SNI (Serviço Nacional de Informações), através da Procuradoria da República. O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) aceitou a sua impugnação. Tendo Rockefeller recorrido ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), este absolveu-o por unanimidade, a quinze dias do dia de votações.

Em 1970, foi eleito prefeito de Campos, para um mandato de apenas dois anos, de acordo com a legislação da época.

Em 1978, foi eleito deputado estadual, sendo eleito também vice-presidente da ALERJ (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro).

Em 1986, foi eleito senador suplente do Rio de Janeiro pelo então PFL, (1987-1995). Exerceu cargos em empresas públicas, como ALCALIS, RIO URBE e Secretaria Nacional de Planejamento do IAPAS (Autarquia financeira do antigo INPS).

Em 1996, tornou-se conselheiro da RIO URBE, onde permaneceu até 2004.

Dois anos depois, tornou-se Secretário Municipal de Indústria, Comércio, Turismo, Ciência e Tecnologia de Campos dos Goytacazes, onde foi pioneiro com eventos turísticos que ocorrem todo o ano na cidade.

Ligações externasEditar