Abrir menu principal
Ruy Guimarães de Almeida
Nome completo Ruy Guimarães de Almeida
Nascimento 5 de junho de 1909
Santo Antônio de Pádua, Rio de Janeiro
Morte 9 de setembro de 1945
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileira
Ocupação advogado

Ruy Guimarães de Almeida (5 de junho de 1909, Santo Antônio de Pádua9 de setembro de 1945, Rio de Janeiro) foi um advogado, político e poeta brasileiro.[1]

HistóriaEditar

Almeida formou-se pela Faculdade de Direito de Niterói, advogando em sua cidade natal até 1935. Foi eleito deputado estadual pelo Rio de Janeiro, e ocupou o cargo até 1937, quando Getúlio Vargas deu um golpe de estado e instaurou a ditadura conhecida como Estado Novo. Trabalhou no INEP - Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, dedicando-se ao estudo do jovem delinquente, com vários trabalhos publicados. Em 1941, casou-se com Maria Antonia Mendes de Oliveira Cunha (depois Maria Antonia de Oliveira Cunha e Almeida) e tiveram um casal de filhos, Maria Amália (1942, médica e psicanalista) e Ruy Afonso (1944, economista e professor).

Auxiliou, "com rara dedicação", à "figura do inesquecível pesquisador Primitivo Moacyr" na organização e "publicação da obra A Instrução e a República, em sete volumes, que o Inep editou nos anos de 1941 e 1942", conforme informa Lourenço filho no texto "Antecedentes e primeiros tempos do Inep" (R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 86, n. 212, p. 179-185, jan./abr. 2005).

ObrasEditar

  • Última Elegia (José Olympio Editora, 1945)

PremiaçõesEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.