Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2015). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O sáculo é um agrupamento de células sensoriais situadas na orelha interna. O sáculo transduz movimentos da cabeça em impulsos neurais para o cérebro e é capaz de detectar aceleração linear e inclinação da cabeça no plano vertical. Quando a cabeça move-se verticalmente,  as células sensoriais do sáculo são perturbadas e os neurônios conectados transmitem potenciais de ação em frequências diferentes. Esses impulsos viajam pela porção vestibular no nervo craniano VIII até os núcleos vestibulares no tronco encefálico.

O sistema vestibular é essencial na manutenção do equilíbrio e inclui o sáculo, o utrículo, e três  canais semicirculares. O vestíbulo é o ducto membranoso, preenchido por fluido, que contém esses órgãos do equilíbrio. O vestíbulo é envolto pelo osso temporal do crânio

EstruturaEditar

O sáculo é o menor dos dois sacos vestibulares. Ele é de forma globular e se localiza no recesso esférico, perto da escala vestibular da cóclea. Sua cavidade não se comunica diretamente com a do utrículo. A parte anterior do sáculo exibe um espessamento oval chamado de mácula acústica sacular, ou mácula, que recebe os filamentos saculares da parte vestibular do nervo craniano VIII.

Na mácula, há células ciliadas, cada uma possuindo um feixe ciliar apical. O feixe é composto de pelo menos 70 estereocílios. Os estereocílios são conectados a canais iônicos controlados mecanicamente na membrana da célula ciliada através de ligaçações da ponta. Células de suporte promovem interdigitações entre células e secretam a membrana otolítica, camada gelatinosa de glicoproteínas cobertas por otólitos, que são cristais de carbonato de cálcio. Por isso, o sáculo é por vezes chamado um órgão otolítico

Da parede posterior, parte um canal, o duto endolinfático. Esse duto junta-se ao duto utriculossacular e,passa pelo aqueduto vestibular, terminando em um fundo cego(saco endolinfático) na superfície posterior da parte petrosa do osso temporal, onde ele faz contato com a dura-máter.

Da parte inferior do sáculo, um tubo curto, o canalis reuniens de Hensen, viaja par abaixo, abrindo-se tno duto coclear, próximo a extremidade vestibular.

Tanto o utrículo quanto o sáculo fornecem informações sobre aceleração. A diferença entre eles é que o utrículo é mais sensível à aceleração horizontal, enquanto o sáculo é à vertical.