Síndrome de Noé

Síndrome de Noé é uma variante da Síndrome de Diógenes,[1] onde um sujeito é levado a acumular em casa um número desmesurado de animais domésticos (os gatos são os mais afetados), sem dar a eles a mínima atenção e o devido cuidado.[2][3][4] A pessoa também mostra incapacidade de mostrar afeto, relacionar-se e conviver com outras pessoas, preferindo a companhia animal.[5] Causa às vezes nos animais um grande sofrimento devido ao enclausuramento e condições de vidas impostas a fim de não perdê-los ou deixá-los escapar.[6]

Referências

  1. «Algunas curiosidades médicas con nombre propio» (PDF) (em espanhol). infomed. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  2. «Más allá de la basura. Intervención con personas que padecen Síndrome de Diógenes en la Provincia de Soria» (PDF) (em espanhol). Universidad de la Rioja. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  3. «Características sociodemográficas de las personas con conducta acumuladora/trastorno por acumulación (S. de Diógenes) en la ciudad de Madrid. Serie de casos» (PDF) (em espanhol). SciELO. 2014. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  4. «Detección del maltrato animal en la clínica veterinaria y aspectos legales al respecto» (PDF) (em espanhol). Universitat Autònoma de Barcelona. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  5. «Utopía de la nueva compasión» (em espanhol). Google Books. 17 de dezembro de 2013. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  6. «Conductas de acumulación» (PDF) (em espanhol). ALCMEON. 09 de agosto de 2012. Consultado em 5 de dezembro de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)